Translate

domingo, 29 de janeiro de 2017

CARNE DE SOL CASEIRA

Muito comum no Nordeste brasileiro, a carne de sol não pode faltar no cardápio.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
Mas, não é somente a carne que é salgada. O preço da carne de sol costuma ser bem elevado. Uma maneira de driblar a crise é preparando sua própria carne de sol em casa, no estilo "faça você mesmo". Uma outra vantagem é que, fazendo sua própria carne de sol, você pode assegurar uma higienização mais adequada durante todo o processo de preparo, secagem, manipulação e embalagem final do produto. Em casa, o processo não ocorre ao ar livre, mas em geladeira.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
É bom saber que carne de sol não é sinônimo de carne-seca e nem de charque. Os três tipos de carne são preparações à base de sal. O sal é o responsável pela secagem da carne, curando-a. Mas, os três processos possuem diferenças no preparo e resultado final.
A carne de sol pode ser feita em casa a partir da carne crua e fresca. E, apesar do nome, não precisa de sol para o seu preparo. 
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
E por que este nome, você deve estar perguntando? Antigamente, numa época que não havia refrigeração, a carne era conservada no sal. Depois de salgada era colocada em varal no sereno da noite, onde pernoitava. No dia seguinte, bem cedinho, aos primeiros raios de sol, a carne era recolhida. O processo era repetido por 3 noites consecutivas.
Hoje em dia não é mais usado o sereno para fazer a cura da carne. Usa-se a refrigeração (geladeira). O que é uma grande vantagem, pois a carne fica protegida de animais noturnos, contaminações do ar e excessos de manipulação.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
Mas, atenção, a carne a ser utilizada deve ser fresca e nunca com sua validade vencida. Carne de sol é uma maneira de prolongar a durabilidade da carne fresca. Este processo não é para salvar aquela carne que perdeu a sua validade. Se a carne está com a validade vencida, só há uma coisa a ser feita: desprezar a carne jogando-a no lixo. 
Qual corte de carne usar? Escolha uma carne bovina de boa qualidade com poucas nervuras e tendões, que podem endurecer a carne. Usa-se um corte da parte traseira do animal. O ideal é usar uma carne magra, ou limpar o excesso de gordura, sebos e aparas indesejáveis. Ex: maminha, picanha, filé, contrafilé, coxão mole, coxão duro, alcatra. Meus cortes preferidos são: filé e picanha. Além da carne bovina, pode-se usar cortes de carneiro, porco, bode, pato ou galinha de capoeira. O uso da galinha de capoeira para fazer carne de sol é uma novidade recente no estado de Alagoas, na zona rural de Palmeiras dos Índios.
Durabilidade da carne seca: Após a maturação, a carne pode durar 3 a 4 dias fora da geladeira ou 10 dias em geladeira. Embaladas à vácuo, no congelador, pode chegar a um ano. Não esqueça de etiquetar a embalagem com a data de preparo e o tipo de carne (carne de sol, seca ou charque).

PREPARO DE CARNE DE SOL CASEIRA:

Normalmente, quem prepara a carne de sol em minha casa é o meu marido. A receita e o modo de preparo abaixo é como ele faz. Fica uma delícia. Na minha opinião bem melhor do que a comprada no mercado ou supermercado.
INGREDIENTES:
  • 1 kg de carne de sua preferência
  • 40 g de sal fino
MODO DE PREPARO:
  1. Escolha a carne de sua preferência. Veja no início da postagens os cortes mais indicados.
  2. Limpe a carne retirando nervuras, tendões, pele e excesso de gordura. Não há necessidade de tirar tudo. A limpeza final pode ser feita na hora de preparar a carne para o consumo. No caso de picanha, pode-se deixar uma faixa de gordura na extensão da carne. Mas, lembre-se que se for congelar a carne, a parte de gordura tem uma durabilidade menor.
  3. Pese a carne para ter noção da quantidade de sal a ser usado. Dica: Algumas pessoas avaliam a necessidade do sal no olhômetro. Mas, se você nunca fez carne de sol, eu oriento a pesar no início para não errar ou por excesso ou por falta de sal.
  4. Abra a sua carne em manta de 3 a 4 cm de espessura ou corte-a fatias grossas. Procure cortar perpendicular à fibra da carne. Isto irá evitar que sua carne de sol fique dura ao mastigar. Se não for possível, é só ter o cuidado de fatiar a carne (no momento do consumo) em tiras transversais às fibras. 
  5. Coloque a carne cortada sobre uma bandeja (assadeira, forma, travessa ou refratário) de preferência de inox, vidro ou cerâmica esmaltada. Se você só tiver de alumínio, forre a sua travessa com um plástico.
  6. Espalhe metade do sal fino sobre a carne.
  7. Vire a carne do outro lado e espalhe o restante do sal. Procure esfregar para facilitar a penetração. 
  8. Coloque a bandeja com a carne sem tampar na geladeira para curar por 24 horas. Não deixe muito tempo para não desidratar muito e ficar dura. A cada 8 horas, vire a carne para curar o outro lado. Escorra o líquido formado na bandeja a cada virada da carne. A coloração da carne muda de vermelho vivo, para uma coloração mais escura por conta da desidratação pelo sal. Forma uma casca fina externa, tipo uma capa que protege a carne, mantendo o seu interior úmido e macio. Mas, sem escorrer sangue ao ser cortada. Dica: Se você for usar o método antigo de colocar a carne no sereno são 3 noites consecutivas, tendo-se o cuidado de retirar a carne nos primeiros raios de sol. Em geladeira, o processo é interrupto e leva apenas 24 horas. E, tem-se a vantagens de não expor a carne a poluentes do ar e animais noturno.
    preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
  9. Depois do tempo de cura (ou maturação), retire a carne da geladeira, embale-a em sacos plásticos e deixe na parte mais fria da geladeira ou no congelador até o seu uso.
  10. Use sua carne em alguma preparação culinária ou embale em sacos plásticos e congele para uso posterior. Veja abaixo uma sugestão de preparo culinário.
RECEITA DE CARNE DE SOL FATIADA COM CEBOLAS E QUEIJO COALHO ASSADO
INGREDIENTES:

  • carne de sol
  • cebola em rodelas ou tiras a gosto
  • fatias de queijo coalho não muito finas a gosto
  • opcional: pimentão (verde, vermelho, amarelo) em tiras

MODO DE PREPARO:
  1. Dessalgue a carne: Lave, esfregue e deixe de molho, trocando a água três vezes. O processo todo leva 30 minutos. Dica: Como normalmente o corte da carne de sol é nobre, não precisa deixá-la de molho em leite para amaciar. Mas, se você resolveu utilizar um corte da parte dianteira do animal, eu sugiro que utilize leite no lugar da última água do molho.
  2. Retire a carne da água e aperte-a para escorrer bem.
  3. Se necessário faça uma nova limpeza na carne retirando as aparas indesejadas. Dica: se o corte de carne usado foi picanha, eu recomendo deixar um pouco de gordura na ponta. 
  4. Deixe a carne em pedaços grandes ou corte-a em tiras. Procure cortar sempre em sentido transversal ao comprimento da fibra da carne. Dica: Você pode fazer o corte em tiras depois de fritar a carne.
  5. Coloque óleo em uma frigideira ou panela funda e leve ao fogo para esquentar. Uma opção é usar manteiga de garrafa no lugar do óleo. Dica: O uso de panela funda, para fritar a carne, diminui a sujeira no fogão. Espirra menos gordura.
  6. Coloque a carne no óleo quente e frite até dourar. Assim que dourar de um lado, vire a carne e douro do outro lado.
    Dica: a presença do sal na conservação da carne, além de desidratá-la, faz algo como um pré-cozimento da carne. Por este motivo, não frite por muito tempo para não ficar dura.
  7. Retire a carne da panela e reserve. Dica: A carne pode ser servida em pedaços grandes, tiras ou cubinhos. Se for cortá-la, este é um bom momento.
  8. Coloque mais um fio de óleo na panela (se for necessário) e acrescente a cebola e deixe fritar. Dica: Algumas pessoas acrescentam uma pitada de sal na cebola para diminuir o seu adocicado após fritá-la. Eu particularmente não uso sal neste preparo. O sal já presente na carne é o suficiente para dar o equilíbrio ao prato. E o queijo coalho que será usado também é salgado.
  9. Coloque a cebola frita sobre a carne já preparada.
  10. Se for usar pimentão, acrescente-o ao fritar as cebolas. Dicas: Ao usar pimentões eu dispenso o queijo coalho.
    preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
  11. Na mesma panela ou em uma frigideira antiaderente coloque as fatias de queijo e doure-as dos dois lados. 
  12. Coloque o queijo sobre a carne. Dica: a qualidade do queijo irá interferir no resultado final. O ideal é que ele não derreta ao assar, mas que forme uma casquinha dourada. Há quem diga que é uma questão de temperatura da frigideira ou chapa que deve estar bem quente. Mas, aqui em casa tem dia que dá certo e tem dia que não. Acho que o teor de soro no queijo interfere. Quanto mais salgado ele é, mais ele retém água (soro) e derrete ao assar. Será?
    preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
  13. Sirva quente com acompanhamentos de sua preferência.
👀 Uma opção de preparo menos gordurosa é assar a carne em uma churrasqueira ou chapa. Neste caso não precisa usar óleo para fritar.
Sugestões de cardápios com a carne de sol como prato principal:
⇨ Como tira gosto para acompanhar uma cervejinha bem gelada em uma tarde de bate papo com os amigos.
⇨ Como prato principal de um almoço. Acompanhamentos: arroz branco, feijão preto, salada de verduras e batata frita. Uma típica refeição nordestina.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
⇨ Como prato principal de um almoço. Neste caso, a carne é feita com cebolas e pimentões fatiados e sem o queijo coalho. No lugar do queijo coalho é servido um pirão de queijos, e o feijão é o carioca.
⇨ Como prato principal de um almoço. Carne de sol com cebolas e pimentões fatiados. Acompanhamentos: arroz branco, feijão carioca, salada de verduras e torta de frango com legumes ou quiche de queijos. 
⇨ Como prato principal de um almoço. Carne de sol fatiada. Acompanhamentos: arroz branco, maionese de batatas ou batata frita, tomates cereja.
 ⇒ Como prato principal de um almoço. Carne de sol de picanha com queijo coalho. Acompanhamentos: arroz branco, feijão carioca, farofa de ovos e couve mineira.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
 ⇨ Como prato principal de um almoço. Carne de sol com cebolas e pimentões fatiados. Acompanhamentos: arroz branco, feijão preto, salada de verduras e batata frita.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
 ⇨ Como prato principal de um almoço rápido. Carne de sol com queijo coalho. Servido com salada de verduras e batatas gratinadas com queijo.
Hummmm, delícia!
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
Os acompanhamentos são os mais variados possíveis. Na lista acima faltou a macaxeira cozida, frita ou em forma de pirão. Uma opção bem nordestina e que combina bem com a carne.
Sou suspeita em falar mas, a carne de sol caseira é maravilhosa e não pode faltar em minha casa.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol

E vocês? Gostaram da receita de hoje? Demorei, mas caprichei na postagem. Tudinho para vocês que me acompanham. 💙💜💗💖
Se vocês fizerem não deixem de me enviar as fotos. Vou colocá-las na atualização do link. 
Beijocas e até a próxima postagem que pode ser de artes, guloseima ou companhia (viagens, passeios, pensamento, dicas, ...,).😚💋
BOM APETITE!!!
Obrigada pela visita. Um abraço carinhoso a todos.
                   Teresa Cintra

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

CALDO VERDE

Sopa de couve típica da região do Minho, no norte de Portugal.
Uma herança portuguesa que criou raízes no Brasil, tornando-se um clássico em nossa culinária.
sopas e caldos; culinária portuguesa; couve folha; jantar prático;
Um prato fácil de preparar, nutritivo, delicioso e aconchegante. Se não for acrescentada as linguiças ou paios, torna-se um prato de baixa caloria, sem perder o poder nutricional.
sopas e caldos; culinária portuguesa; couve folha; jantar prático;
A couve é uma hortaliça de clima frio, mas é bem resistente e suporta temperaturas de -7ºC até 27ºC. Pertence à família do repolho e é um alimento muito nutritivo, cheio de antioxidantes, vitaminas (caroteno {precursor da vitamina A}, vitaminas Bi, B2, C e K), minerais (Cálcio, Fósforo e Ferro) essenciais à saúde e fibras. Possui baixa caloria.
Existem várias espécies de couve espalhadas pelo mundo. As couves mais facilmente encontradas no Brasil são a Couve Tronchuda e a Couve Manteiga.

⇒ COUVE TRONCHUDA: Conhecida como couve portuguesa. Possui a folhagem mais fechada, formando um tipo de pequeno repolho no centro. Planta baixa e de talos carnudos. Sua folhagem é verde escuro, grande, tenra, carnuda e com nervuras salientes.
⇒ COUVE MANTEIGA: Conhecida como couve-mineira ou couve comum. Couve de folhagem verde-clara, lisa, arredondadas e bem macia. É a mais comum no Brasil. 
Mas, não existem apenas estes dois tipos de couve. Há uma grande variedade de tipos de couve. Tem a Couve Crespa (folhas crespas e enrugadas, sabor doce e suave), Couve Roxa (folhas roxas e torcidas. Suporta temperaturas muito baixas), Couve Preta (folhas enrugadas, longas e finas, Couve Galega (caule razoavelmente alto e folhas largas, crespas ou lisas). Tem até couves ornamentais que não são utilizadas na culinária, apenas enfeitam o jardim.
Então, voltando à receita, ... O caldo verde em Portugal é preparado com a Couve Tronchuda. No Brasil, usamos a Couve Manteiga.
INGREDIENTES:
  • 4 batatas inglesas médias
  • 1 cebola média 
  • 2 a 3 dentes de alho
  • 2 c/sopa de azeite
  • 1½ litro de água
  • 500 g de couve folha (couve tronchuda ou couve manteiga) ou na quantidade desejada
  • sal a gosto
  • 1 sachê de tempero em pó para legumes (opcional)
  • 2 linguiça calabresa ou paio em rodelas
MODO DE PREPARO:
  • Em uma panela coloque o azeite e doure os dentes de alho amassados ou picados. Não deixe dourar muito. 
  • Junte a cebola picada ou em rodelas e deixe amolecer sem dourar. Dica: como a cebola irá ser liquidificado depois, não precisa ser muito pequena. Algumas pessoas nem refogam o alho e a cebola. Cozinham tudo com a batata e depois batem no liquidificador.
  • Acrescente a água.
  • Descasque e pique grosseiramente as batatas e junte à panela.
  • Acrescente o tempero em pó para legumes. Dica: eu gosto de usar o tempero em pó para dar mais sabor, mas não é previsto na receita tradicional. Eu uso o Sazon mas, pode ser usado o de sua preferência.
  • Tampe a panela e deixe ferver. Assim que ferver deixe cozinhar por 15 minutos em fogo baixo.
  • Quando a batata estiver cozida, passe tudo para um liquidificador e bata bem até formar um creme claro.
  • Volte o creme para a panela. Junte a linguiça calabresa ou paio sem pele e cortada em rodelas.
  • Leve ao fogo para ferver.
  • Lave, escorra e tire o talo das couves. Junte as couves e enrole bem apertadinho como um charuto. Com uma faca bem afiada corte em tiras bem fininhas. Dica: A quantidade é apenas uma sugestão. Tem gente que coloca menos, outros preferem mais. Aqui vai o gosto de cada um.
    sopas e caldos; culinária portuguesa; couve folha; jantar prático;
  • Coloque a couve no caldo.
  • Prove e acerte o sal, deixe ferver por 10 a 15 minutos. Assim que perceber que a couve está cozida, desligue o fogo.
  • Sirva em seguida como entrada de uma refeição ou em uma noite fria, acompanhado por pequenos pães ou broas de milho.
    sopas e caldos; culinária portuguesa; couve folha; jantar prático;
SIRVA COM: Vinho branco seco (Sauvignon Blanc ou branco do Dão ou vinho do porto branco seco ou vinho verde branco).
Não deixem de fazer esta receita e depois digam o que acharam. Aqui em casa todos provaram e aprovaram.
sopas e caldos; culinária portuguesa; couve folha; jantar prático;
Se gostar, curta. Se fizer, compartilhe. 
💋💋💋 Beijocas e até a próxima postagem que pode ser de artes, guloseimas ou companhia (viagens, passeios, pensamentos, devaneios, dicas, ...). 💋💋💋
BOM APETITE!!!
Obrigada pela visita. Um abraço carinhoso a todos.
                   Teresa Cintra

domingo, 15 de janeiro de 2017

GELEIA DE MARACUJÁ

GELEIA CASEIRA DE MARACUJÁ
RECEITA DE GELEIA CASEIRA; MARACUJÁ; FRUTA DA PAIXÃO; GELEIA, COMPOTA E CONSERVA

Maracujá é o nome indígena (tupi-guarani) que designa a fruta do gênero Passiflora, da família Passifloráceas. Passiflora é palavra de origem latina composta de passio (a paixão) e de flos,oris (a flor). Flor da Paixão em português, Fleur de la Passion em francês e Passion Flower em inglês.
Originária na América do Sul, a Passiflora, possui sabor exótico, sendo fonte de pró-vitamina A, niacina (vitamina B3), riboflavina (vitamina B2) e ácido ascórbico (vitamina C).
Ao comprar maracujá procure frutos maduros, com a casca já enrugando e escurecendo, mas sem rachaduras. A casca deve ceder ao ser pressionada com o dedo, mas sem se romper. Normalmente, o maracujá enrugado apresenta-se mais doce, sendo o momento certo para ser consumido.
Caso você vá demorar para usar seus maracujás in natura, compre frutos com a casca grossa e lisa.
Além disto, o peso do fruto deve ser levado em consideração. Fruto muito leve significa pouca ou nenhuma polpa. Na hora de comprar sinta o peso da fruta na mão, quanto mais pesado mais polpa ele terá.
O maracujá pode ser conservado fora da geladeira, junto com outras frutas da época. Caso ele amadureça antes do consumo, coloque-o na gaveta da geladeira ou retire sua polpa para congelar.
GELEIA DE MARACUJÁ:
  • polpa de 2 maracujá azedo sem sementes (como o meu maracujá era enorme, eu só usei um).
  • sementes de 1 ou ½ maracujá (eu usei sementes de ½ fruta)
  • 1 xíc/chá de água
  • 2 xíc/chá de açúcar
  • 1 c/chá de gelatina sem sabor e incolor (opcional)
MODO DE PREPARO:
  1. Retire a polpa do maracujá conforme. Dica: Obter a polpa do maracujá é bem simples. Basta abrir o maracujá (já lavado) no meio e com uma colher retirar sua polpa com sementes. Depois passe a polpa em uma peneira, raspando com a colher para escorrer apenas o caldo. Descarte as sementes ou guarde-as para plantar. Dá um pouco de trabalho mas, compensa pela qualidade do produto obtido: polpa pura sem adição de água.
    Se você preferir usar o liquidificador será necessário acrescentar um pouco de água para facilitar o processo e usar a tecla pulsar com cuidado para não quebrar as sementes do maracujá. Apenas o suficiente para soltar a polpa das sementes. A semente triturada libera substância que podem causar alterações estomacais em algumas pessoas (azia e dor) e deixar o suco mais amargo. Depois de batido (pulsar) é só peneirar para descartar as sementes. Utilize a medida de água prevista para a receita.
  2. Reserve parte das sementes.
  3. Misture todos os ingredientes, exceto as sementes, em uma panela de fundo triplo. 
  4. Leve ao fogo baixo, sem mexer, até formar uma calda média.
  5. Retire a espuma que formar durante o processo.
  6. Junte as sementes, mexa, deixe ferver e desligue o fogo.
  7. Caso você prefira a geleia mais firme, sem escorrer, este é o momento de adicionar a gelatina diluída e dissolvida (banho-maria) em 1 c/sopa de água. Misture bem. Dica: Esta etapa é opcional. Faça se achar interessante uma geleia mais firme. 
  8. Passe para um pote limpo e estéril. 
    RECEITA DE GELEIA CASEIRA; MARACUJÁ; FRUTA DA PAIXÃO; GELEIA, COMPOTA E CONSERVA
  9. Deixe esfriar antes de usar sobre tortas, bolos, sorvetes, torradas, bolachas, ....
CURIOSIDADES INTERESSANTES SOBRE O MARACUJÁ: (informações obtidas em pesquisas na internet)
⇒ O Brasil é o maior produtor mundial de maracujá.
⇒ Existem mais de 500 espécies conhecidas de maracujá. O maracujá mais comum no Brasil é o azedo amarelo (cerca de 95% da produção), seguido do azedo roxo. O maracujá doce é encontrado em poucas regiões e seu comércio ainda é bem reduzido no nosso país.
⇒ O maracujá é fonte de vitaminas (A, C e do complexo B) e de sais minerais (ferro, sódio, cálcio e fósforo).
 Seu suco possui ação calmante e sedativa.
 Existem estudos que comprovam que a farinha da casca do maracujá além de auxiliar no controle de peso, controla as taxas de colesterol ruim e de triglicérides por sua alta concentração de fibras.
⇒ Outros estudos mostram que o uso regular da farinha da casca do maracujá, ajudar a reduzir de 15% a 20% da glicose no sangue. Mas, quem é diabético não deve consumir mais do que quatro frutos por dia. O maracujá, como toda fruta, contém frutose. Acho que a frutose está na polpa, mas se você for diabética, confirme esta informação com seu médico e/ou nutricionista.


DICAS PARA CONSERVAÇÃO DE SUA GELEIA:
O uso da geleia é bem diversificado: 
  • Rechear bolos, cupcakes, tortas, cheesecake.
  • Como cobertura para sorvetes e cremes.
  • Para adoçar e saborizar  iogurtes naturais.
  • Passar em pães, bolachas ou biscoitos.
  • Sobre salada de frutas, panquecas doces.
RECEITA DE GELEIA CASEIRA; MARACUJÁ; FRUTA DA PAIXÃO; GELEIA, COMPOTA E CONSERVA
Agora vou colocar os pés pra cima e curtir um domingo calmo e tranquilo com minha família, enquanto degusto uma taça de sorvete de creme com geleia de maracujá.
Tchau!
Beijão à todas e todos. Até a próxima receita.
BOM APETITE!!!
Um abraço carinhoso a todos os meus amigos e visitantes,
                   Teresa Cintra