Translate

sábado, 25 de junho de 2016

CANJICA DE MILHO VERDE – CANJICA NORDESTINA

CANJICA DE CORTE

Milho verde é um ingrediente sempre presente em vários pratos típicos das festas juninas.
Isto por que é neste período (junho) que ocorre a colheita do milho no Brasil. Bem na época de comemorar alguns santos. Santo Antônio, São João e São Pedro. Um atrás do outro. É muita festança e comilança junto.  

Um dos pratos a canjica de milho verde não pode faltar nesta época. É muito gostosa e popular no café da manhã nordestino e nas festividades juninas. Em outras regiões do país é conhecida como Curau.

O milho é farto mas, o preço fica melhor depois das festas. Mesmo assim é fácil encontrar bons preços nas feiras livres, onde o milho é encontrado com palha ou já sem a palha. A vantagem de comprar sem a palha é ver o estado do milho e poder escolher os mais verdinhos e saudáveis. Quanto mais verde melhor.
Em algumas regiões do nordeste a canjica é feita com uma mistura de leite integral (de vaca) com leite de coco. Eu prefiro sem o leite de coco. Quem quiser usar o leite de coco é só substituir parte do leite integral pelo mesmo. Eu recomendo um vidrinho para cada 10 espigas. 

Para que a canjica fique bem cozida o tempo de fogo é longo, sempre brando, uma hora e meia (1 ½ h). Isto, mesmo que você leu, uma hora e meia. Tem receitas que colocam um tempo menor, mas a canjica fica com sabor de milho cru. E não adianta diminuir a quantidade de espigas. O volume será menor mas, o tempo é o mesmo. E não é apenas o sabor que melhor, até a cor fica mais bonita. 

A medida que o tempo passa, a massa vai engrossando e fica bem pesada de mexer. Não desista e nem fique encabulada de pedir ajuda do maridão, irmã, amiga ou vizinha. Tudo por uma boa e deliciosa canjica. 
Veja a receita e o modo de preparo a seguir.
INGREDIENTES:
  • 8 a 10 espigas de milho verde
  • 1 e ¼ xíc/chá de açúcar
  • 1 e ½ litro de leite (podendo chegar a dois)
  • 1/3 c/chá de sal
  • 1 c/sopa cheia de manteiga
  • canela em pó para polvilhar

MODO DE PREPARO:
  1. Retire as palhas e o cabelo do milho.
  2. Lave bem as espigas.
  3. Retire os milhos do sabugo com uma faca bem amolada. Depois passe a faca no sabugo para retirar todo o milho que tenha ficado.
  4. Liquidifique os grãos com parte do leite. Apenas o suficiente para bater sem ficar muito pesado.
  5. Passe para uma peneira fina para deixar só o caldo.
    Use uma colher no início e depois esprema a massa com as mãos para sair todo o caldo.
  6. Coloque o caldo coado em uma panela grande de fundo triplo.
    O que ficou na peneira deve ser jogado fora ou virar compostagem para quem mora em sítio.
  7. Acrescente o sal, o açúcar e a manteiga.
  8. Mexa bem para misturar tudo e levantar o amido do milho que ficou depositado no fundo da panela.
  9. Com a mistura bem homogênea, acenda o fogo brando e mexa sem parar com uma colher de cabo longo.
  10. Mexa até engrossar.  É importante mexer constantemente, sempre raspando o fundo, e laterais, sem esquecer o meio da panela, para não grudar e queimar.
  11. Coloque o restante do leite sem parar de mexer. Dica: Se durante o processo a massa empelotar, retire a panela do fogo e mexa vigorosamente até voltar a ficar lisa.
  12. Quando ao levantar a colher e a massa cair devagar e grossa, prove o sal e o açúcar, acrescente mais se for necessário. Não adoce muito para não ficar enjoativa. Dica: Aproveite e veja o sabor. Se estiver com gosto de milho cru, é preciso cozinhar mais, se necessário, acrescente mais leite, mexendo bem e constantemente.
  13. Mexa sem parar até engrossar, tem quer ter força para mexer. É normal a massa borbulhar. E, a medida que o milho cozinha a cor vai ficando mais bonita e viva. Deixa de ser aquele amarelinho clarinho para um amarelo mais forte.
  14. Para saber se está em ponto de corte, faça o teste do pires: Coloque um pouco de massa no centro de um pires e deixe esfriar na geladeira. Não é no congelador. Depois de 1 minuto, veja se a canjica desgruda facilmente do pires. Se sim, é porque está no ponto. Se não, continue mexendo mais e repita o processo até dar o ponto.
  15. Caso prefira em ponto de canjica mole para servir em pratos com colher é só acrescentar mais leite fora do fogo e mexer bem para incorporar.
  16. Retire do fogo e despeje nas travessa separadas. Não precisa untar e nem polvilhar as travessas não importa se de vidro, louça, plástico, alumínio ou aço.
  17. Caso queira colocar em taças pequenas ou travessas individuais use uma concha ou colher grande.
  18. Polvilhe canela.
  19. Sirva quente, fria ou gelada. Quente ela fica cremosa e é comida de colher. Fria ou gelada fica com consistência de corte e é cortada em fatias. Eu prefiro fria ou gelada.
  20. A conservação da canjica de corte deve ser em geladeira.


Não é um prato difícil de fazer, mas requer disposição para ficar mexendo o tempo todo. 

No final, todo o trabalho é recompensado com uma generosa fatia de canjica e um bom e quentinho café. 

É muito boooommmmm!

Espero que vocês tenham apreciado a receita de hoje. 
Se gostaram, façam e compartilhem. Se vocês fizerem esta receita, me enviem as fotos. Vou colocá-las na atualização do link. 
Beijocas a todos!!!
BOM APETITE!!!
Obrigada pela visita. Um abraço carinhoso a todos.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

MILHO COZIDO

Ótima fonte de fibras, vitaminas e minerais, o milho está presente na maioria dos pratos juninos.
Uma maneira mais simples de comer esta delícia é cozinhando as espigas em panela de pressão. Quando mais novos, mais saborosos e macios.
Depois é só passar uma manteiguinha e deliciar esta maravilha culinária.

Simples e super fácil de fazer. 
O tamanho da panela de pressão irá depender da quantidade de espigas a serem cozidas. Lembre-se de nunca encher a panela de pressão acima de 2/3 de sua capacidade. O vapor precisa de espaço para circular no seu interior. 
Separe as espigas mais novas e tenras. Eu cozinhei apenas 4 espigas, pois era apenas para a casa. O tempo de cozimento não irá alterar pela quantidade de espigas.

O sal só deverá ser acrescentado depois do primeiro momento de fervura. Quando o sal é colocado no início, os grãos costumam ficar duros.
Confiram abaixo a receita e o modo de preparo.
INGREDIENTES:

  • espiga de milho verde
  • sal a gosto
  • água o suficiente

MODO DE PREPARO:

  1. Se o milho ainda estiver com a palha, retire-a e guarde algumas. Dica: separe as mais tenras, aquelas mais internas.
  2. Limpe os milhos retirando todo o cabelo.
  3. Lave-os bem em água corrente.
  4. Corte-os ao meio, ou se preferir deixe-os inteiros. Dica: eu gosto de cortá-los ao meio, pois acho mais prático na hora de comer.
  5. Para facilitar o cozimento e a absorção do sal (que será colocado depois) dê uma ligeira ralada na película do milho. Não é para ralar o grão, apenas a película externa. Alguma pessoas preferem cortar com uma faca, mas eu acho muito demorado e trabalhoso.
  6. Arrume-os na panela de pressão. Dica: Se você tiver algumas palhas de milho, use-as para forrar o fundo da panela.
  7. Cubra com água fria. Dica: A quantidade de água irá depender da quantidade e tamanho das espigas. É importante cobrir totalmente todas as espigas.
  8. Feche a panela de pressão. Verifique antes as condições da borracha de vedação e da válvula de pressão.
  9. Leve a panela ao fogo alto até começar a ferver.
  10. Abaixe o fogo e conte 30 minutos de cozimento.
  11. Após este tempo, deixe o vapor sair totalmente naturalmente ou agilize o processo colocando a panela debaixo da torneira. Neste último caso é importante que a água não caia sobre a válvula. Deixe o fio de água sobre a lateral da panela.
  12. Destampe a panela e acrescente o sal. Dica: Como eu cozinhei poucas espigas (4) coloquei apenas 1 c/chá de sal. Tem gente que nem coloca sal, gosta do milho mais docinho.
  13. Volte a panela destampada para o fogo alto e conte mais 10 minutos. Dica: Não tampe a panela de pressão, apenas apoie a tampa sem fechar.
  14. Retire os milhos da panela com o auxílio de um pegador e deixe a água escorrer bem.
  15. Coloque-os em uma travessa e sirva imediatamente. Dica: Eles estão bem quentes, mas até que todos se sentem à mesa a temperatura naturalmente abaixa. Cuidado para não se queimarem.
  16. Passe manteiga sobre a espiga quente.

E viva São João!!!


Depois das festas o preço do milho cai bastante, bom momento para aproveitar e experimentar várias delícias com este alimento.

Se você gostou da receita de hoje, faça e compartilhe.
Beijocas e até a próxima postagem.

BOM APETITE!!!
Obrigada pela visita. Um abraço carinhoso a todos.
                   Teresa Cintra

FESTAS JUNINAS

Desejo de coração que São João nos ajude não apenas pular a fogueira com segurança como também à todos nossos problemas.
Que as festanças juninas tenham muitas guloseimas típicas e deliciosas, músicas e danças animadas e alegres, rodeados de pessoas amigas e familiares queridos.
                      Beijão a todos vocês.

BOAS FESTAS!!!

quarta-feira, 22 de junho de 2016

BOLO DE CENOURA COM COBERTURA DE CHOCOLATE

Cheiro de bolo na cozinha é algo que adoro. 
Hoje o bolo foi de cenoura. Gostoso e nutritivo. E a cor, que linda!
Como boa chocólatra que sou, tinha que ter uma cobertura de chocolate por cima. Mas, diminui a quantidade da cobertura e a deixei um pouco mais líquida. Queria o efeito escorrido deixando parte do bolo aparente.
Huuummm delícia.
Eu queria um bolo pequeno, apenas para o consumo de minha família. Então, eu fiz apenas metade de uma receita que já postei AQUI
É uma receita bem fácil de fazer. Dispensa batedeira. A cenoura e os líquidos são batidos no liquidificador. Depois, a receita continua em uma tigela onde o restante dos ingredientes são incorporados com uma colher. 
Para assar usei uma forma de silicone canelada do tipo anel (aquela que forma um buraco no meio). Como vocês sabem as formas de silicone dispensam a necessidade de untar e polvilhar. Ótimo, um trabalho a menos. Para maiores informações sobre os cuidados com formas de silicone vejam AQUI.
Depois, é só colocar no forno pré-aquecido a 180° C por 30 a 40 minutos. Esperar esfriar para desenformar e degustar. Degustar esta delícia é a melhor parte. 
A receita pode não ser nova, mas vale a pena postar de novo. 
A massa fica bem leve e saborosa. Não é uma receita para rechear por ser bem aerada. É um delicioso bolo caseiro. Ideal para acompanhar um café ou chá.
Infelizmente, vocês não podem sentir o aroma ou o sabor apenas pela foto.
Corram e façam logo este bolo.
Espero que vocês gostem. Se gostarem, curtam e compartilhem.
Bjs e até a próxima postagem que pode ser "arte, guloseima ou companhia".

 BOM APETITE!!!
Obrigada pela visita. Um abraço carinhoso a todos.
                   Teresa Cintra