Translate

domingo, 28 de fevereiro de 2016

BOLO DE BANANA COM CHOCOLATE

Esta receita é ótima para o café da manhã ou lanche da tarde.
Saborosa e nutritiva, aproveita as bananas que estão maduras e correm o risco de se perderem.
Use aquelas bananas que estão ficando com a casca enegrecidas, mas que estejam em boas condições de consumo. 
Não leva leite e nem manteiga. Contem farinha de trigo (glúten).
banana; bolo de fruta; receita fácil; receita de liquidificador
O chocolate, acrescentado à massa, não compromete o sabor e aroma da banana. Ao contrário, combina perfeitamente e deixa o bolo com uma linda cor.
Antes de assar, o bolo é polvilhado com uma mistura de açúcar com canela. Caso você prefira não usar esta mistura, asse o bolo normalmente e, depois de pronto, despeje uma cobertura de chocolate ou Nutella (creme de avelã com chocolate) sobre o mesmo. Fica espetacular.
INGREDIENTES:
  • 4 a 5 bananas prata ou nanica maduras
  • 1 xíc/chá de óleo
  • 3 ovos
  • 1 e 1/2 xíc/chá de açúcar
  • 2 c/sopa de chocolate em pó com 50% de cacau
  • 2 xíc/chá de farinha de trigo peneirada
  • 1 c/sopa de fermento em pó
  • Mistura para polvilhar o bolo: 1 xíc/chá de açúcar + 2 c/sopa de canela em pó
MODO DE PREPARO:
  1. Pré-aqueça o forno a 180º C.
  2. Prepare a mistura para polvilhar o bolo (1 xíc/chá de açúcar + 2 c/sopa de canela em pó). Reserve. Dica: eu usei açúcar cristal, mas o refinado fica melhor. Pode-se usar o açúcar de confeiteiro para polvilhar. Fica a seu gosto.
  3. Unte uma forma redonda de 25 cm de diâmetro com óleo e polvilhe farinha de trigo. Reserve.
  4. Coloque no liquidificador as bananas descascadas e picadas grosseiramente.
  5. Junte os ovos, o óleo, o açúcar e o chocolate em pó e bata bem até ficar uma mistura homogênea.
  6. Enquanto bate a mistura acima no liquidificador, peneire a farinha de trigo em um vasilha.
  7. Despeje a mistura do liquidificador sobre a farinha de trigo e mexa com uma colher até ficar bem misturado. Dica: Não bata a farinha no liquidificador para a massa não ficar pesada.
  8. Junte o fermento em pó e mexa novamente.
  9. Despeje a mistura sobre a forma preparada.
  10. Polvilhe a mistura de açúcar e canela sobre a massa crua.
  11. Leve ao forno pré-aquecido a 180º C por 30 minutos. Faça o teste do palito.
  12. Deixe o bolo esfriar sobre uma grelha antes de desenformar.
  13. Desenforme o bolo e sirva-o acompanhado de café, chá ou chocolate (quente ou frio).
    banana; bolo de fruta; receita fácil; receita de liquidificador
    banana; bolo de fruta; receita fácil; receita de liquidificador
Sirva com café quente, chá, chocolate (quente ou frio), leite gelado ou suco de frutas.
banana; bolo de fruta; receita fácil; receita de liquidificador
banana; bolo de fruta; receita fácil; receita de liquidificador
As fotos acima ficaram com muita luz, as de baixo dá pra ver melhor a cor e a textura do bolo. Ficou bem macio, cheiroso e saboroso. Tudo de bom.
banana; bolo de fruta; receita fácil; receita de liquidificador
banana; bolo de fruta; receita fácil; receita de liquidificador

Se gostaram, não deixem de fazer e compartilhar.
Mil bjs carinhosos e até a próxima postagem.

BOM APETITE!!!
Obrigada pela visita. Um abraço carinhoso a todos.
                   Teresa Cintra

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

OVOS DE PÁSCOA - CASCA RECHEADA OU OVO MACIÇO

"Queridos amigos (as), familiares e visitantes, Páscoa é sinônimo de amor, fraternidade, doação e renascimento.Vamos celebrar a páscoa com muita alegria, paz e esperanças de um mundo melhor.Uma páscoa abençoada para todos meus amigos e visitantes."                                TCintra
Mas, se o coelhinho não for a sua casa, não fique triste.
Faça como a dona coelho e crie seus próprios ovos da páscoa.
Se você tiver crianças e adolescentes, não se esqueça de incluí-los na brincadeira. Melhor do que comer os ovos, será a diversão em prepará-los (só pra depois comê-los. rsrsrsrsrsrs).
CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE

OVOS DE PÁSCOA MÉDIOS COM CASCA RECHEADA & OVOS DE PÁSCOA PEQUENOS  E MACIÇOS (também recheados):
CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE

INGREDIENTES: 
- PARA AS CASCAS DOS OVOS:
  • 500g de chocolate meio amargo fracionado (ou nobre, não use o hidrogenado) para fazer as cascas. 
  • 100g de chocolate branco fracionado ou nobre (não use hidrogenado) para a decoração dos ovos pequenos.
  • Forma de acetado para ovos de chocolate (no comércio existem vários tamanhos. Do mini ao maxi escolha o de sua preferência).
- PARA O RECHEIO DE BRIGADEIRO:
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 c/sopa de manteiga
  • 3 c/sopa de chocolate em pó com 50% de cacau peneirado
  • 1 c/sopa rasa de farinha de trigo peneirada (opcional)
- PARA A GELEIA DE MORANGO:
Siga a receita no link http://teresacintra.blogspot.com.br/2014/02/geleia-de-morango.html. Importante que seja feita com antecedência para ser usada gelada.

MODO DE PREPARO:
- PARA OS OVOS COM CASCA RECHEADA (ovos médios): Inicie os ovos apenas quando o recheio estiver pronto e frio (ou gelado).
  1. Pique o chocolate meio amargo em pequenos pedaços. Coloque em uma vasilha de vidro ou inox (não use plástico ou alumínio ou cobre). Reserve.
  2. Em uma panela coloque água e leve ao fogo. Quando começar a formar borbulhas desligue o fogo.
  3. Coloque a vasilha com o chocolate sobre a panela com a água aquecida. Dica: a vasilha deve encaixar na panela de maneira a não deixar escapar o vapor.
  4. Deixe o chocolate por 2 minutos sem mexer.
  5. Comece a mexer o chocolate de baixo para cima com o auxílio de uma colher, até o derretimento total do chocolate. 
    CHOCOLATE, CULINÁRIA, FESTA, PÁSCOA, SOBREMESA,
  6. Temperagem: O chocolate fracionado dispensa o processo de temperagem. Mas, se você optou por chocolate nobre, este é o momento de fazer este processo. Siga as orientações do fabricante.
  7. Espalhe o chocolate meio amargo derretido nas formas de acetado maiores. Escorra o excesso deixando a forma de cabeça para baixo sobre o chocolate até parar de escorrer. Raspe as bordas. 
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
  8. Deixe-o de cabeça para baixo sobre papel manteiga ou tapete de silicone até a cristalização inicial (quando o chocolate para de escorrer, mas ainda é mole ao toque).
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
  9. Leve à geladeira por um 1 a 2 minutos, apenas para endurecer e poder fazer outra camada de chocolate. 
  10. Repita os itens 7, 8 e 9 para que a casca do ovo fique mais grossa. Se ficar muito fina, irá quebrar ao ser manuseada. Na segunda camada capriche nas bordas e volte o ovo para a geladeira. 
  11. Recheie os ovos maiores com brigadeiro (ou outro recheio de seu gosto) em temperatura ambiente ou gelado. Nunca use o recheio quente ou morno ou irá derreter a casca de chocolate. Dica: unte levemente a mão com manteiga, faça uma bola com o recheio, achate-o e vá colocando no ovo até completar a área a ser recheada. Não é para colocar o recheio até a borda. O objetivo é rechear a casca de chocolate. Caso você prefira o recheio mais mole, espalhe-o com o uso de uma colher ou espátula pequena.

    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
  12. Cubra o recheio com chocolate meio amargo derretido. Escorra o excesso e raspe o excesso, deixando apenas uma capa sobre o recheio. Dica: o objetivo não é encher totalmente o ovo, mas cobrir o recheio para formar a casca de chocolate recheada.
  13. Coloque os moldes emborcados  sobre o papel manteiga e leve novamente à geladeira para endurecer até que solte da forma (cristalização terminal). Dica: no total o ovo só deve ficar 20 minutos no máximo na geladeira, contando o tempo de cada etapa.
  14. Quando o molde ficar esbranquiçado é sinal que o ovo descolou da forma e pode ser desenformado. Bata com a forma sobre um papel manteiga ou tapete de silicone. Dica: Com uma tesoura de uso culinário ou uma faca de ponta fina, corte as arestas do contorno dos ovos. Seja rápida e evite manusear muito os ovos neste momento.
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
  15. Deixe os ovos descansarem sobre o papel manteiga ou o silicone cobertos com o molde, em local fresco. O tempo de descanso é para secagem final dos ovos e dura de 10 a 24 horas. Dica: ao ser retirado da geladeira os ovos transpiram pela mudança de temperatura e, se estiverem cobertos com o molde, as gotículas d'água ficarão sobre a forma e não sobre os ovos.
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
  16. Após o tempo de secagem, embalar os ovos em vasilhas forradas com papel manteiga, intercalando as camadas com mais papel manteiga. Vede bem a embalagem. Ou embrulhe individualmente cada metade com papel chumbo (próprio para ovos de chocolate). Dica: Como eu fiz para consumo próprio de minha família não embrulhei individualmente. Ah, não se esqueça de usar luvas ao manipular os ovos prontos, para não marcá-los com suas digitais. O mesmo vale para os auxiliares de cozinha. Isto não é frescura, principalmente se você for vendê-los. Os meus ficaram literalmente carimbados. kkkkkkkkk. 
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
- PARA OS OVOS DE CHOCOLATE RECHEADOS E COM A CASCA DESENHADA (ovos pequenos e maciços):
  1. Derreta o chocolate branco com o mesmo processo feito para o chocolate meio amargo. 
  2. Coloque o chocolate branco em um saquinho, faça um furo e desenhe as formas de acetado a seu gosto. Aqui a regra é soltar a imaginação e criar. Dica: Se preferir use um palito ou pincel.
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
  3. Leve à geladeira para endurecer.
  4. Cubra o desenho com o chocolate meio amargo. Escorra o excesso, virando a forma de cabeça para baixo. Leve à geladeira sobre papel manteiga para firmar. Dica: eu fiz este trabalho em forminhas de ovos pequenos e por isto não repeti o processo. Caso seu ovo seja maior repita a operação para a casca não ficar muito fina e quebrar.
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
  5. Recheie com geleia de morango ou brigadeiro, deixando espaço para cobrir com o chocolate.
  6. Cubra o recheio com chocolate meio amargo até a borda. Dica: O objetivo é rechear totalmente a casca do ovo.
  7. Cubra os moldes com papel manteiga e leve novamente à geladeira até cristalizar completamente. Não emborque o molde para não escorrer o recheio. Dica: no total o ovo só deve ficar 20 minutos no máximo na geladeira. Isto contando o tempo de geladeira de cada etapa. 
  8. Quando o molde ficar esbranquiçado é sinal que o ovo descolou da forma e pode ser desenformado. Bata com a forma sobre um papel manteiga ou tapete de silicone. 
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
  9. Deixe os ovos descansarem sobre o papel manteiga ou o silicone cobertos com o molde em local fresco. O tempo de descanso é para secagem final dos ovos e dura de 10 a 24 horas. Dica: ao ser retirado da geladeira os ovos transpiram pela mudança de temperatura e, se estiverem cobertos com o molde, as gotículas d'água ficarão sobre a forma e não sobre os ovos. 
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
  10. Após o tempo de secagem, embalar os ovos em vasilhas forradas com papel manteiga, intercalando as camadas com mais papel manteiga. Vede bem a embalagem. Ou embrulhe individualmente cada metade com papel chumbo (próprio para ovos de chocolate). Dica: Como eu fiz para consumo próprio de minha família não embrulhei individualmente e nem juntei as metades.  
    CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
- PARA O RECHEIO DE BRIGADEIRO:
 "A farinha de trigo é opcional e só deve ser usada se todos os que irão comer o brigadeiro não tiverem problemas com o glúten. Caso você faça os ovos para revender ou dar de presente, não se esqueça de fazer uma observação no rótulo a este respeito. O objetivo da farinha de trigo é ajudar a encorpar o doce, sem que o mesmo corra risco de queimar (principalmente se você for iniciante na cozinha)."
  1. Em uma panela de inox com fundo triplo coloque o leite condensado com a farinha de trigo peneirada. Misture bem. Dica: se a farinha não ficar bem dissolvida no leite condensado irá formar grumos de massa.
  2. Junte os demais ingredientes.
  3. Leve a panela ao fogo brando até o ponto de brigadeiro. Mexa constantemente para não queimar.
  4. Retire do fogo e passe o brigadeiro para uma vasilha ou prato levemente untado com manteiga. 
  5. Deixe esfriar totalmente para poder usar.
- PARA A GELEIA DE MORANGO:
Siga a receita no link http://teresacintra.blogspot.com.br/2014/02/geleia-de-morango.html, mas faça deixando alguns pedaços do morango. Importante que seja feita com antecedência para ser usada gelada.

A melhor hora de se trabalhar com chocolate é a degustação. Uau! É bom demais. kkkkkkkkkkkkkkkk. Amo esta etapa.
CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
Os ovos pequenos ficaram como um delicioso bombom em forma de ovo de páscoa. É só trocar o molde e prontinho você tem bombons recheados para outras ocasiões. O recheio também pode ser mudado a seu gosto.
CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
As cascas recheadas com brigadeiro dos ovos maiores ficaram deliciosas. Dica: Quem for vender, capriche mais no acabamento, principalmente nas bordas.
CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
Infelizmente a fotógrafa estava mais interessada em comer que fotografar. Eu peço desculpas pelas fotos que seguem abaixo, mas meu nível de chocolate no sangue estava baixo. Rsrsrsrsrs.
CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
CHOCOLATE, PÁSCOA, SOBREMESA, OVOS DE CHOCOLATE
Hummmm, hummmm, hummmm e mil vezes huuuummmmm!!!

Obrigada pela visita. 

BOM APETITE  

E  

BOA PÁSCOA A TODOS!!!!!!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

RESTAURAÇÃO DE LUMINÁRIA EMBUTIDA NO TETO - ESTILO VITRAL

Temos em nossa sala de jantar uma maravilhosa luminária embutida no teto de gesso, tipo vitral. Trabalho da artista plástica, Marianne Peretti. Natural de Paris (França), a artista já morou em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Olinda, onde terminou fixando residência. Extremamente criativa na arte dos vitrais, Marianne atendeu prontamente ao pedido de nosso arquiteto, Romero Duarte e elaborou um lindo projeto para a iluminação de nossa sala de jantar. Foi paixão à primeira vista e de pronto encomendamos a luminária, bem antes da definição e instalação do teto de gesso.
restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado.
Este lustre/luminária vitral foi incorporado ao gesso da sala ficando praticamente rente com o mesmo. Ele forma um quadrado com 1,50 metros de cada lado.
restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado.
Instalado praticamente há 10 anos atrás, continua moderno e atualizado. 
Mas, como tudo, o tempo deixa suas marcas e danos. É preciso cuidar para poder preservar e manter por mais tempo. 

Infelizmente, mão-de-obra especializada neste tipo de serviço é restrita e muito cara. Os preços que orçamos estavam bem além do nosso orçamento. Crise financeira do país e do mundo direto para o nosso bolso. 
Resolvemos fazer a manutenção nós mesmos. Eita dupla de coragem e ousadia, eu e meu marido. Rsrsrsrsrsrsrs. Depois do friozinho inicial na boca do estômago, a coragem tomou conta, arregaçamos as mangas e colocamos as mãos pra trabalhar. 
As firmas que fizeram os orçamentos iniciais, indicavam o uso de pistola para a pintura. Mas, como a área em questão é grande (1,50 m x 1,50m), fica no teto da sala de jantar, sala aberta para outros espaços da casa com muitos móveis e objetos difíceis de serem relocados, optamos por usar pincel para a parte interna da luminária e um rolinho de espuma para a parte externa. Isto tudo, agravado ao fato que a pistola (como nas pinturas com spray) deixa várias partículas de tinta em suspensão. Partículas que irão, lentamente, depositarem nos móveis, paredes, chão, tapetes e objetos decorativos. Definitivamente o uso da pistola ou tinta spray estava fora de cogitação.
Contratamos apenas um eletricista para revisar e reparar a parte elétrica. Algumas lâmpadas, mesmo após serem trocadas, não acendiam ou ficavam piscando. A fixação das lâmpadas e fios também precisavam de revisão, estavam aparecendo pelo vidro fosco. Achamos que não valia a pena economizar no quesito segurança e chamamos um eletricista. 

Querem ver como fizemos? Então, bora ver os materiais e o passo-a-passo.
MATERIAL NECESSÁRIO:
  • Lixa d'água 400 ou escova de aço
  • Tinta esmalte branca à base de água
  • Convertedor de ferrugem
  • Escada e banqueta para subir
  • Pano de limpeza
  • Material de limpeza para lavar as peças de vidro do lustre
  • Pincel largo e fino para o convertedor
  • Pincel e rolinho de espuma para a tinta esmalte 
PASSO-A-PASSO: 
  1. Tire todos os móveis e tapetes (se houver) que estejam debaixo do lustre.
  2. Posicione a escada e monte um apoio para subir e ter acesso 'a luminária. Dica: Como eu não me sinto segura em cima de escadas, usei uma caixa de madeira que uso como baú.
  3. Com cuidado retire os vidros que compõem o vitral da luminária, um a um. Leve-os à área de serviço onde serão lavados e colocados para secar. Dica: Tenha alguém lhe ajudando para evitar de ficar descendo e subindo escada a cada vidro retirado. Coloque uma toalha ou lençol velho sobre o balcão da área de serviço para apoiar os vidros enquanto escorrem e secam. Ao final, com os vidros secos, se for necessário passe um limpa vidro ou álcool para retirar manchas residuais.
  4. Verifique o estado da estrutura de metal (ferro esmaltado) da luminária e sua fixação no teto. A luminária em questão, além de diversas traves com uma extremidade fundida na mesma e a outra fixa ao forro com parafuso galvanizado, possui vários pontos de amarração com fio de aço galvanizado. 
    Dica: Eu observei pontos de ferrugem na estrutura metálica da luminária, mas o mecanismo de fixação no teto estava bem conservado.
  5. Verifique a instalação elétrica e troque as lâmpadas queimadas. Teste para ver se todas as lâmpadas estão acendendo. Meu marido fez esta verificação. 
    Dica: Se mesmo trocando as lâmpadas, algumas não estão acendendo, chame um eletricista. O problema pode ser na instalação. Foi o que terminamos fazendo, alguns fios não estavam adequados ao tipo de iluminação usada.
  6. Limpe a estrutura da luminária com um pano levemente úmido. Apenas para tirar a poeira. Em seguida passe um pano seco. Durante todo o processo observe, mais uma vez, a estrutura metálica e sua fixação.
  7. Se necessário, lixe as áreas enferrujadas com a lixa ou escova de aço apenas para retirar o excesso de sujeira e ferrugem solta. Esta etapa é importante para deixar a superfície lisa e uniforme. Não precisa retirar toda a ferrugem, o produto usado fará isto por você. Não é mentira e nem mágica, mas é isto que irá acontecer. Onde não houver elevação da superfície não precisa lixar. Também não precisa retirar a pintura anterior. O trabalho será sobre a mesma. Dica: Lixe a pintura ao redor da ferrugem para expor aquela ferrugenzinha escondida debaixo da tinta solta.
  8. Passe um pano de limpeza em toda a área para retirar os resíduos lixados. 
  9. Em locais com ferrugem passe o convertedor de ferrugem com o auxílio de um pincel (estreito ou largo de acordo com a área a ser tratada. Dê duas demãos intercalando secagem. Este produto irá agir como fundo para a pintura e irá neutralizar a ferrugem.
    Dica: leia o rótulo do produto e siga as instruções de uso do fabricante. Eu usei o convertedor abaixo, mas existem outros no mercado. Pesquise.
    luminária de ferro esmaltado e vitrais; Marianne Peretti; pintura de luminária de teto; reforma casa; restauração de lustre de ferro; restauração de luminária; luminária de teto; manutenção de luminária; luminária embutida em teto de gesso; uso de convertedor de ferrugem
  10. Assim que o convertedor estiver seco passe a primeira camada de tinta esmalte à base de água. Use pincel para as áreas estreitas e rolinho de espuma para as partes mais largas e externas. Dica: Cuidado com o excesso de tinta para não escorrer e não acumular nos cantos onde os vidros serão colocados.
  11. Deixe secar bem e passe a 2ª demão de tinta. 
    restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado.
  12. Após secar a 2ª demão de tinta, observe se há necessidade de mais uma demão.
  13. Espere a tinta secar bem e recoloque os vidros na luminária. É como um grande mosaico. Cada vidro tem o seu espaço certo.
    restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado.
Prontinho! Serviço terminado.
restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado; tira ferrugem;
restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado; tira ferrugem;
restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado; tira ferrugem;
Se durante o dia a luminária chama a atenção, à noite é um deslumbre. 
restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado; tira ferrugem;
restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado; tira ferrugem;
Agora é só chamar os amigos e comemorar.
restauração de luminária de ferro esmaltado; faça você mesmo; obra em forma de luminária; reforma em casa; manutenção do lar; manutenção da casa; tirando ferrugem de luminária; tirando ferrugem de peças de ferro esmaltado; tira ferrugem;
Não é um trabalho difícil, mas é demorado e requer bastante atenção e cuidado. Ter alguém ajudando é indispensável. Caso você tenha facilidade com pinturas e trabalhos artesanais, provavelmente não terá dificuldades. Mas, se você não tem prática, talvez seja o caso de arriscar em algo menor, tanto em tamanho como em valor.
luminária de ferro esmaltado e vitrais; Marianne Peretti; pintura de luminária de teto; reforma casa; restauração de lustre de ferro; restauração de luminária; luminária de teto; manutenção de luminária; luminária embutida em teto de gesso; uso de convertedor de ferrugem
Por hoje é só. Até a próxima postagem que pode ser artes, guloseimas ou companhia (viagens, passeios, dicas, reformas, ...).
Beijocas a todos os amigos e visitantes.
Para quem se animar: 

BOA SORTE e SUCESSO NOS TRABALHOS!

Obrigada pela visita!!!