Translate

sábado, 29 de junho de 2013

CREME DE BAUNILHA COM GELEIA DE GOIABADA

CREME DE BAUNILHA COM GELEIA DE GOIABADA:             

Mantendo a linha dos brigadeiros de copinhos, que tal inovar e servir algo novo e igualmente gostoso na próxima festa? 

A dica é preparar copinhos com creme de baunilha cobertos com goiabada mole. 
SOBREMESA; CULINÁRIA; DOCE EM COPINHO; FESTA

Fiz a receita abaixo na comemoração dos 15 anos de minha filha e foi sucesso absoluto.

Como o brigadeiro de copo, a receita é rápida, prática, barata e deliciosa. E o visual fica bem convidativo. 

Huuuuuuuuummmmmmmmmmm, delícia!!!

Então animados a tentar? 

INGREDIENTES:

- 02 latas de leite condensado;
- 02 colheres de sopa de manteiga;
- 01 colher de café de essência de baunilha;
- 02 caixinhas de creme de leite;
- ¼ de xícara de chá de água;
- ½ lata de goiabada em barra.

MODO DE PREPARO: 
  • Em uma panela junte os 02 primeiros ingredientes e leve ao fogo brando. Mexa até engrossar e começar a aparecer o fundo da panela (como um brigadeiro).
  •  Retire do fogo. Deixe esfriar um pouco e acrescente a essência de baunilha e o creme de leite. Mexa bem até ficar uma mistura homogênea. Reserve.
  • Pique a goiabada em pedaços pequenos e coloque em um refratário que vá ao micro-ondas.
  • Acrescente a água à goiabada e leve por 30 segundos ao micro-ondas. Amasse com um garfo até virar uma geleia cremosa.
  • Se preferir faça a geleia de goiabada em fogo brando.
  •  Recheie copinhos descartáveis com o creme de baunilha até pouco acima da metade de sua capacidade. Coloque um pouco de geleia por cima.
  • Coloque uma colherinha de café para finalizar e leve à geladeira até o momento de servir.
SOBREMESA; CULINÁRIA; DOCE EM COPINHO; FESTA

Não deixem de experimentar o brigadeiro de colher.


BOM APETITE!!!


terça-feira, 25 de junho de 2013

PAPEL DE PAREDE - SALA DE JANTAR

COLOCANDO PAPEL DE PAREDE:

 (segunda experiência)

Ficamos tão satisfeitos com nosso projeto do hall social que decidimos repetir a dose.

Vocês se lembram de nossa experiência anterior? kkkkkkkkkkkkkkkk. No final do processo percebemos o quão simples é a colocação do papel de parede. Basta paciência, determinação, atenção e os materiais corretos. A internet é uma ferramenta muito boa para ler sobre o assunto, assistir vídeos e tirar dúvidas sobre as diversas opções do mercado.

Algumas orientações gerais não podem ser esquecidas:

- É preciso escolher a cola correta para o papel a ser empregado. Alguns papeis de parede já vêm com a cola indicada outros não. Ao comprar o papel leia e siga as orientações do fabricante.  

- Escolha o seu papel de parede. São várias opções de estampas, cores e tipo:

Ø  Papel vinilizado (mais comum com marcas nacionais e importadas): cola em pó.

Ø  Papel vinílico (importado da Bélgica, Itália, França, Inglaterra, Estados Unidos e outros países. Material impermeável, com qualidade superior e mais resistente.): cola em pasta.

Ø  Papel Non Wovem: Revestimento exclusivo com alta tecnologia. Base de papel e revestimento de TNT (tecido-não-tecido).

Ø  Papel com revestimento de palha natural ou sintética, como bambu, sisal, cana da índia...

Ø  Papel com tecido (chenile, seda, linho, renda entre outros)

.Ø  Vinil sem base de papel, usado principalmente em hotelaria pela grande resistência. Produto nacional. Vendido por metro, com 1,3m de largura.

Ø  Adesivo de parede personalizado.

Ø  Papel de pedra de mica – Mica Wallpapers (novidade na Europa e USA, possui representantes no RJ e SP). Pouco conhecido no Brasil, trata-se de um papel artesanal e ecologicamente correto. Feito de pedras prensadas em um revestimento de TNT (tecido-não-tecido), com um efeito final em alto relevo. De acordo com a pedra usada, alguns papeis possuem mais brilho que outros. Existe uma grande variedade de cores e textura.
- Verifique as condições da parede. É preciso que esteja seca e limpa de poeira. A umidade e infiltração dificultam a colagem do papel e podem provocar manchas escuras, danificando o resultado final. O ideal é que a parede esteja apenas com a massa corrida ou pintada com tinta látex. Se a pintura for a óleo passe uma demão de tinta látex ou liquibase. Espere secar.

- O papel pode ser colado sobre outro, mas, é preciso que esteja em boas condições e seco. Caso esteja úmido, mal fixo ou rasgado, o mesmo deve ser retirado antes de se colar um novo papel de parede. Basta umedecê-lo com um pano úmido ou spray e retirá-lo com uma espátula. Espere que a parede seque bem antes de aplicar o novo papel.

- Calcule a área onde será aplicado o papel de parede para saber a quantidade correta de rolos a comprar. Deixe uma margem de segurança de no mínimo 10 a 15cm em cada tira. Se o papel tiver desenho que precisa ser casado, deixe uma margem maior.

- Escolha uma estampa que se adeque ao ambiente, estilo dos moradores e a finalidade do recinto em questão. Quarto? Sala de estar? Sala de leitura? Hall social? Sala de jantar? Estampas muito colorida e movimentada costumam cansar em um curto espaço de tempo, e devem ser utilizadas em áreas de circulação e permanência temporária. Ou pelo menos em áreas pequenas.  

- Paredes com incidência de sol diária, podem ter o papel de parede desbotado. Escolha uma parede sem incidência direta do sol.

Veja algumas dicas super  importantes no link: (http://www.artmil.com.br/sobre/dicas/detalhe.php?id=33)

E aí? Já decidiu qual papel escolher?

Nós optamos por um papel de parede nacional. Resolvemos fazer modificações em nossa sala de jantar, com a introdução de duas cristaleiras e colocação de papel de parede entre elas. Nossa mesa de jantar é quadrada com a base em madeira trabalhada e tampo de vidro. As cadeiras (08) também são em madeira com assento em couro. Réplicas do estilo D. José, feitas em Minas Gerais. Além de manter os quadros já existentes no lugar.

Como o ambiente já possui muita informação, escolhemos um papel de listras com cores suaves, em tom de branco, bege claro e bege escuro.

Após calcular a área compramos dois rolos do papel de parede da marca BOBINEX. Cada rolo tem 10m de comprimento e 0,53m de largura. Cola indicada: Cola em pó.

Agora basta a decisão final: Aplicador profissional ou não.

ACREDITE VOCÊ PODE COLOCAR O SEU PRÓPRIO PAPEL DE PAREDE!!!
Decidimos assumir a aplicação. Afinal a primeira experiência foi muito positiva. Lembram-se do post anterior sobre meu hall social? Alguns inconvenientes próprios de primeiro marinheiro, mas nada que nos desanimasse a uma nova experiência. Como já havia colocado antes não há segredos, basta querer e fazer.
PAPEL DE PAREDE; SALA DE JANTAR; decoração; faça você mesmo
Então hora de por a mão na massa e começar o trabalho. Mais uma vez meu marido foi muito importante no processo. 

- Primeira providência foi preparar a cola conforme as orientações do fabricante. Não se assuste com a aparência inicial, granulosa. Depois de 30 minutos em repouso ela fica uniforme e homogênea.

- Depois marcar as tiras, deixando uma margem de segurança.
PAPEL DE PAREDE; SALA DE JANTAR; decoração; faça você mesmo
- Optei por cortar as tiras com tesoura. Você pode usar estilete se preferir, apenas tenha o cuidado com a superfície onde irá cortar.
PAPEL DE PAREDE; SALA DE JANTAR; decoração; faça você mesmo
- Como o papel irá ficar entre duas cristaleiras que estão sendo instaladas, iniciamos sua colocação descontando a distância das mesmas do canto da parede. Deixamos apenas uns 05 cm entrando por trás do móvel. Para o mesmo marcamos a parede com lápis para que o papel não ficasse torto. Afinal a estampa escolhida é de listras. Com isto economizamos no papel. 
PAPEL DE PAREDE; SALA DE JANTAR; decoração; faça você mesmo
- Pela foto acima vocês podem notar que tivemos que remover duas tomadas de lugar. O móvel iria cobri-las e ficariam inutilizadas. Verifique na parede escolhida modificações necessárias antes de iniciar o processo. Nada de quebrar a parede depois de colar o papel ou irá perder todo o trabalho e material. 

- A primeira tira é sempre a mais trabalhosa e que requer maior atenção. Ela servirá de referência para a colocação das demais. 

- Para que o papel ficasse bem esticado na hora de passar a cola, enrolei as tiras ao contrário e deixei assim por alguns minutos com o auxílio de pregadores de roupa.

- Optei por passar a cola direto no papel com o auxílio de um rolinho de espuma. Usei um pincel para o acabamento superior e inferior.
PAPEL DE PAREDE; SALA DE JANTAR; decoração; faça você mesmo
- Alise cada tira colocada, procurando tirar o máximo das bolhas. Não se desespere se algumas insistirem em ficar. Elas simplesmente desaparecem como mágica.

- Não tenha pressa e nem agonia. É preciso paciência. O tempo gasto irá compensar todo o trabalho. Ao terminar, espere secar pelo menos 24h para pendurar os quadros e recolocar as tomadas.
PAPEL DE PAREDE; SALA DE JANTAR; decoração; faça você mesmo
- Gastamos aproximadamente uma manhã para a aplicação. Depois, de terminado, a parte de madeira foi concluída. Só falta a parte dos vidros e espelhos. A expectativa é grande para ver o resultado final. Mas, pela foto abaixo já dá pra ter uma ideia.
- Enfim, os espelhos e vidros tão aguardados chegaram. Escolhemos uma ferragem discreta. Vejam como ficou.
PAPEL DE PAREDE; SALA DE JANTAR; decoração; faça você mesmo
Eu adorei. As cristaleiras ficaram lindas e modernas, suavizando o ar colonial e austero das cadeiras. O papel de parede além de decorar fez o link entre o moderno e o antigo. 

Modéstia à parte ficou MARAVILHOSO!!! ESPETACULAR!!!

Se gostaram, não percam tempo, escolham uma parede para dar um destaque especial e personalizado e mãos à obra. Vou ficar aguardando as fotos dos trabalhos de vocês.

SUCESSO E MUITOS ELOGIOS À TODOS!!!




quinta-feira, 20 de junho de 2013

BRIGADEIRO DE COLHER

BRIGADEIRO DE COLHER


Festa que é festa não pode faltar o mais famoso doce brasileiro. Presença constante, o “brigadeiro” é quase obrigatório.

Em uma nova versão o brigadeiro deixou de lado sua forma arredondada e passou a ocupar pequenos copinhos ou tacinhas individuais. Se antes era uma massa mais firme de enrolar, agora tem uma consistência mais cremosa. Deixou de ser um doce típico de crianças e passou a ocupar um lugar de destaque nas festas dos adolescentes e adultos. E o sabor... continua irresistível.

CHOCOLATE; CULINÁRIA; DOCE EM COPINHO; FESTA; SOBREMESA;

INGREDIENTES:
  • 01 lata de leite condensado
  • 04 colheres de sopa de chocolate em pó
  • 01 colher de sopa de manteiga ou margarina
  • 01 caixa de creme de leite
  • Decoração: chocolate granulado, confeitos coloridos ou power ball.

MODO DE PREPARO:
  • Leve ao fogo brando os 3 primeiros ingredientes.
  • Mexa constantemente até desprender do fundo da panela.
  • Retire do fogo e acrescente o creme de leite.
  • Mexa bem até ficar uma mistura homogênea.
  • Coloque em tacinhas ou copinhos individuais, até um pouco mais da metade.
  • Enfeite a gosto e acrescente uma colher de café descartável.
RENDIMENTO: Aproximadamente de 15 a 20 copinhos, dependendo do tamanho dos mesmos. Se quiser uma quantidade maior é só dobrar a receita.

Esta é uma receita rápida, fácil e muito saborosa.

Huuuummmmmm, que delícia!!!! É bom d+.

Fiz para a festa de 15 anos de minha filha e foi sucesso garantido.

Tem sabor de quero mais. O jeito é fazer mais. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

O nome não importa. Algumas pessoas chamam de brigadeiro em copinho, outras de brigadeiro de colher e há aqueles que preferem brigadeiro mole. Tanto faz. O que importa é o sabor.

Experimentem também o creme de baunilha com geleia de goiabada.

BOM APETITE!!!

domingo, 16 de junho de 2013

PAPEL DE PAREDE - HALL SOCIAL

Colocando papel de parede pela primeira vez!!!

Um belo dia eu, simplesmente, cismei com o meu hall social.
Realmente estava apagado e totalmente sem graça. Olhei para aquele espaço e decidi que era hora de mudanças. Mas não queria uma grande reforma e nada oneroso.
O que fazer? Oh, dúvida cruel. Decorar com dinheiro é fácil, muito fácil. 
Não queria tirar o quadro, que, aliás, gosto muito. É de um artista de Gravatá-PE.
Juntamente com minha cara metade, pensamos, pensamos e pensamos... e nada.

Aí, um belo dia, entre os corredores de uma loja de materiais de construção, encontramos a solução: PAPEL DE PAREDE.

Nunca tínhamos colocado papel de parede. Aquilo seria um desafio. E por que não?

Trocamos olhares de cumplicidade e iniciamos a escolha do rolo. As opções não eram muitas, também a loja não era a mais indicada. Existem lojas praticamente exclusivas em papel de parede. Não era o caso. Mas, lá estava um rolo texturizado imitando fibra natural. Amamos.

Não tivemos dúvidas e compramos de imediato os materiais necessários: 01 rolo de papel de parede, 01 rolinho de espuma, 01 brocha, 01 sachê de cola em pó para papel de parede.
Colocando papel de parede pela primeira vez; DECORAÇÃO; PAPEL DE PAREDE; FAÇA VOCE MESMO
Chegando em nosso apartamento, reunimos o restante do material: escada, metro de costura (kkkkk), fita métrica, esquadro (dos filhos), estilete, tesoura, lápis. E, principalmente, muita animação.

Iniciamos o trabalho em conjunto. Trabalho inédito para nós.

Primeiro seguimos as instruções para a diluição da cola em pó. Usamos apenas a metade. Nosso primeiro susto. ECA!!! A cola parecia algo como um sagu. Era uma gosma cheia de caroço. A instrução da cola dizia ser normal e recomendava aguardar meia hora. O jeito era ter paciência e esperar.

Durante a espera resolvemos cortar o papel em tiras para facilitar a colagem. Segundo susto.  Não parece, mas, a parede tem uma diferença de quase 1,5cm na altura do lado direito para o lado esquerdo. Inclinação não visível. Constatamos o fato tanto com o metro de costura, como com a fita métrica. Não temos nível de pedreiro, aquele com uma ampola com líquido. Novos cálculos e marcações. Aaaaffff.
Colocando papel de parede pela primeira vez; DECORAÇÃO; PAPEL DE PAREDE; FAÇA VOCE MESMO
Marca, remarca. Cuidado pra não cortar no lado errado. Para evitar surpresas desagradáveis, cortamos tiras maiores que o previsto. Depois é só dar o acabamento final com estilete.

Hora de colar o papel. Grande momento da verdade. Calma, muita calma nesta hora. Se a primeira tira for aplicada corretamente, as demais irão pelo mesmo caminho.

Antes, nós assistimos alguns vídeos do Google sobre o assunto. Muito bom para ter uma visão geral do que você irá enfrentar. Para nossa "felicidade", só fizemos isto depois do material comprado e cortado. Com muita coragem e determinação seguimos com o projeto.

Alguns vídeos orientam a aplicação da cola direto na parede e outros no papel. Inicialmente achamos mais prático passar a cola na parede e não no papel. Usamos o rolinho e a brocha para o canto da parede. Começamos a aplicação do papel com o máximo de cuidado e atenção. Sempre deixando uma sobra no canto e nas pontas (teto e chão). Com um pano começamos a alisar aqui, ali e acolá. BOLHAS. Com um aperto no coração, tentamos minimizar ao máximo as bolhas. Descola aqui, puxa ali. E neste vai e vem, SURPRESA. Cadê a cola? A parede absorveu toda a cola aplicada! Metade da primeira tira colada e a outra metade solta. E agora? Enrola até a parte já colada e mais cola na parede. Rápido! Senão a parede absorve tudo de novo. Novos desafios, novas dúvidas. Será que a cola vai dar? Bom, se não ter, ainda temos a outra metade guardada.

Enfim a primeira tira foi aprumada, colada, alisada e acariciada. Acredite, a primeira é a mais difícil. Depois é moleza. Melhor ainda porque escolhemos uma padronagem sem motivos (desenho) combinados ou alterados. Isto, e o fato do papel ser texturizado e rústico, facilitou muito nosso trabalho. Principalmente por ter sido o primeiro. Aconselho a quem quiser se aventurar pela primeira vez, que escolham um desenho simples, sem nada elaborado. Assim você não vai se estressar tentando encaixar o desenho de uma faixa com a outra.

Dê o acabamento final com as costas de uma tesoura, fazendo vincos nas margens excedentes do teto, rodapé e canto da parede. Levante um pouco o papel e corte com a tesoura cuidadosamente ou use o estilete e uma régua. Acho que o acabamento com o estilete fica muito melhor. Se o papel estiver muito úmido, espere secar para não rasgar.

No final, a cola ficou homogênea, a diferença da parede foi transferida para o papel, as bolhas sumiram milagrosamente e o resultado final foi 10.


Amei. Estou até pensando em aplicar papel de parede em outras áreas da casa. rsrsrsrsrsr

PRONTINHO, TRABALHO TERMINADO, HALL COM NOVO VISUAL.
Colocando papel de parede pela primeira vez; DECORAÇÃO; PAPEL DE PAREDE; FAÇA VOCE MESMO
Aproveitando a sobra do papel de parede, transformei uma velha caixa de sapato em uma caixa porta qualquer coisa.



E O MELHOR DE TUDO É A SATISFAÇÃO DE INFORMAR AOS AMIGOS E FAMILIARES: “EU QUE FIZ!”.

(Tá bom! Meu marido ajudou, e muito. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk). 


quarta-feira, 5 de junho de 2013

San Kenn

Somos seres incompletos e imperfeitos.

Vi a imagem abaixo em um site da internet e não resisti em postar. Espero que o proprietário da imagem não faça objeção (http://pauloflausino.com.br/mude-seus-pensamentos/).  O pensamento é de uma simplicidade verdadeira e tocante. Mas, tão difícil de ser alcançada. Por que?

Então por que insistimos em procurar perfeição no outro?

Por que somos tão críticos e exigentes, quando não somos o centro desta mesma crítica e exigência?

Projetamos nossos anseios e desejos naqueles que nos cercam. Naqueles que nos são mais próximos e, portanto, mais queridos. Com estes, nosso nível de cobrança é mais elevado, mais pessoal e muitas vezes cruel. Cobramos comportamentos e posturas que não possuímos sempre com a desculpa de querermos o melhor para aquele a quem amamos e desejamos o bem. Com estas cobranças oprimimos, tolhemos e limitamos o outro. Tudo em nome do amor e do bem querer.

Namorado (a), esposo (a), filho (a), irmão (a), amigo (a), parentes e conhecidos. A lista é longa. Cada qual tem uma.

Cobramos uma perfeição que nunca iremos alcançar. A cada nível evolutivo alcançado, outros surgem como novos desafios.

Não importa se no plano físico, social, emocional, espiritual. Estamos em constante evolução ou involução. Mesmo aqueles que parecem estagnados e apáticos, estão em movimento, para frente ou para trás, nunca no mesmo lugar. A vida em si é dinâmica e nos força a decisões e ações. Não somos meros espectadores de nossa história pessoal.

Mas, é quanto conseguimos enxergar o outro plenamente e aceita-lo, é que conseguimos sair deste mundo interior tão limitado e egoísta. Aceitando as imperfeições e incompletude do outro, passamos a perceber e aceitar nossas próprias falhas e imperfeições.

Neste momento de lucidez passamos verdadeiramente a amar o outro. Passamos para um estágio de evolução, que mesmo sendo individual, passa a ser compartilhado e vivenciado em conjunto, de maneira plena e verdadeira.



APRENDEMOS A AMAR!

BOA SORTE E SUCESSO SEMPRE!!!
OBRIGADA PELA VISITA,
TCintra

terça-feira, 4 de junho de 2013

RECICLANDO GAIOLAS

GAIOLA VERDE, PÁSSARO LIVRE, CASA FLORIDA!

       Gente, que tal, em plena época de conscientização ecológica x reciclagem, aproveitarmos aquela velha gaiola, esquecida na área de serviço ou em algum canto do quintal, e criar algo charmoso e bonito?

        Nada de pássaros aprisionados!

        E o que fazer com as gaiolas?

        Nem pensar em aumentar o lixo!!! Vamos reciclar.

        Vamos soltar a imaginação e dar asas à criatividade. Pinte na cor desejada ou, ser for de madeira, deixe natural.  

        Defina o espaço em que será colocada. Se na área externa, varanda ou terraço, para colocar plantas ou deixar aberta com água e comida para os pássaros.  Se na área interna como luminária (com velas ou lâmpadas) ou algum detalhe da decoração. Isto será necessário para definir o seu passo a passo.
 
        Não precisa comprar uma gaiola nova. É para aproveitar aquela velha. Se não tiver porta, não se preocupe, não será necessária. Afinal nada será aprisionado. Também não importa o formato e tamanho. Se tiver espaço suficiente use quantas gaiolas quiser.

        E aí, já decidiu o que fazer?

        Eu escolhi aproveitar uma antiga gaiola para colocar plantas naturais e decorar minha varanda.

        A primeira coisa que resolvi fazer foi pintar a gaiola, que era de metal, com tinta Colorgin spray dourada. Isto mesmo, dourada. KKKKKKKKKKKKKKKKKKK.  Você pode escolher outra cor se achar o dourado muito ousado. Que tal branco, verde ou alguma cor mais alegre como pink? 



        Limpe e, se for preciso, lixe a gaiola.

        Dê 2 ou 3 demão de tinta. Deixe secar entre uma demão e outra.
        Escolha as plantas que irá usar. Eu escolhi uma trepadeira de folhagem miúda e delicada para colocar em um vaso de barro dentro da gaiola. Para complementar escolhi algumas suculentas que plantei nos comedouros da gaiola.
        Cuidado com o tamanho e “peso” dos vasos. O excesso de peso pode comprometer a estrutura da gaiola e terminar em acidente.

        Caso você queira manter a gaiola ABERTA com alimentos para os pássaros livres, certifique-se que as plantas não sejam venenosas.

        Depois é só pendurar e curtir seu trabalho.

        Espero que tenham gostado da ideia e, principalmente, que façam. Não tenham medo de tentar. Nada é mais gratificante do que um trabalho feito por nossas mãos. 
Gaiola decorativa; artesanato; jardinagem; varanda; reciclagem; decoração de varanda e jardim.

ATUALIZAÇÃO (17 mar 2014):



Hoje vou postar algumas fotos para mostrar como minha gaiola está evoluindo. É gratificante ver como as plantas estão se adaptando e crescendo dia após dia. Espero que vocês tenham ficado sensibilizados por esta nova mania. Se sim, gostaria de ver como ficou a sua gaiola florida. 

Mil bjs a todos e um ótimo trabalho!
Gaiola decorativa; artesanato; jardinagem; varanda; reciclagem; decoração de varanda e jardim.


Gaiola decorativa; artesanato; jardinagem; varanda; reciclagem; decoração de varanda e jardim.


Gaiola decorativa; artesanato; jardinagem; varanda; reciclagem; decoração de varanda e jardim.





segunda-feira, 3 de junho de 2013

RECEITA DE IORGUTE

IORGUTE NATURAL CASEIRO:


         O iorgute nada mais é do que o processo de transformação da lactose (açúcar do leite) em ácido láctico, pela ação bacteriana (Lactobacillus bulgaricus e o Streptococcus termophilus), que confere o sabor levemente ácido.
CULINÁRIA; DICA; FAÇA VOCÊ MESMO; LANCHE; SOBREMESA; CAFÉ DA MANHÃ

Benefícios do iorgute:
ü  Fonte de proteínas e cálcio;
ü Mantem a flora intestinal normal, evitando o crescimento de outros microorganismos nocivos;
ü  Fácil digestão;
ü  Regula o sistema imunológico.

         Há aqueles que acreditam em sua capacidade de aumentar a longevidade.

         É tudo de bom e manda muito bem com mel, cereais, frutas, geleias ou puro.


         Sua confecção caseira é extremamente simples, prática e barata. Basta o leite e iorgute natural de qualquer marca ou o equivalente de sua própria fabricação. Os vidros devem ser esterilizados, inclusive as tampas, antes do uso.


INGREDIENTE:


- 01 litro de leite;

- 01 pote de iorgute natural (industrializado ou caseiro).


MATERIAL COMPLEMENTAR:



- Frascos de vidro com tampa, esterilizados;                                    

- Iorguteira (opcional).
OBS: Se não tiver iorguteira, não desista. É posível fazer o iorgute sem ela, só irá levar mais tempo para fermentar. Irei descrever os dois procedimentos abaixo.


MODO DE PREPARO COM IORGUTEIRA:

  • Junte o leite e o iorgute natural no liquidificador e bata até ficar uma mistura homogênea.
  • Distribua a mistura nos potes da iorguteira, até a altura da rosca. Coloque as tampas sem fechar totalmente.
  • Coloque os potes na iorguteira.
  • Ligue a iorguteira e marque o tempo de acordo com a mesma. Cada iorguteira tem um tempo próprio. Leia o manual antes. As atuais possuem um temporizador que desliga a iorguteira ao atingir o tempo marcado.
  • Como a minha é “das antigas”, não tem o temporizador. A marcação é apenas para lembrar o horário de desligar manualmente. Kkkkkkkkkkkkkkkkk. Foi um presente de casamento à quase 25 anos e ainda funciona. Na época que ganhei era branquinha, agora está beje e falta um pote.  Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    CULINÁRIA; DICA; FAÇA VOCÊ MESMO; LANCHE; SOBREMESA; CAFÉ DA MANHÃ
  • Quando terminar o tempo marcado, deligue a iorguteira. Enrosque as tampas dos potes e coloque-os na geladeira até gelar.

Obs: Normalmente são 06 potes iguais.

MODO DE PREPARO SEM IORGUTEIRA:
  • Coloque o leite em uma vasilha de inox ou vidro temperado (que vá ao fogo) e leve para ferver. Mas, não deixe ferver, desligue assim que chegar ao ponto de ebulição.
  • Espere o leite amornar, levemente tampado.
  • Ao ficar morno ( + 35ºC isto é, temperatura agradável ao toque) acrescente o iorgute natural e mexa com uma colher de pau, até ficar uma mistura homogênea.
  • Distribua a mistura nos potes previamente esterilizados até o nível da rosca ou deixe na própria vasilha para fermentar.
  • É importante cobrir os potes para evitar contaminação, sem enroscar totalmente as tampas.
  • Cubra tudo com um pano limpo e deixe em um local reservado fora da geladeira por aproximadamente 8 a 12 horas, dependendo da temperatura ambiente. Ambiente quente, menos tempo. Ambiente frio, mais tempo. Em caso de dúvida, após as primeiras 08 horas, verifique a consistência e se precisa de mais tempo ou não.
  • Após a fermentação, enrosque os frascos e coloque-os na geladeira.

          Sirva com adoçado com mel de abelhas, geléias, adoçante. Acrescente frutas em pedaços, aveia ou o que quiser. 

          Que tal experimentar com a geleia de jabuticaba? Huuummmmm, que delícia!
CULINÁRIA; DICA; FAÇA VOCÊ MESMO; LANCHE; SOBREMESA; CAFÉ DA MANHÃ

          Não esqueça de guardar um pote para fazer mais iorgute. Basta acrescentar o leite e fazer todo o processo novamente.


          Prontinho, agora é só você e sua família provarem. Tenho certeza que irão gostar.


                                          Bom apetite!!!