Translate

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

COLANDO TECIDO EM COLUNA

SUBSTITUINDO O PAPEL DE PAREDE POR TECIDO

No passado, as colunas eram verdadeiros entraves na decoração de uma sala. Como as colunas são a base da sustentação dos ambientes, não dá para removê-las. A solução era sempre disfarçar o máximo possível. 
Algumas pessoas chegavam a completar a parede com gesso para dar a ilusão de não ter coluna. Neste caso, a coluna ficava no mesmo nível do gesso, camuflando e tornando-se invisível. A coluna sumia mas, com ela, parte do espaço também desaparecia.
Hoje, com os espaços cada vez menores, não dá para desperdiçar nenhum espaço. Nem mesmo aquele que parece sem graça por conta das colunas aparentes. A ordem atual é não mais disfarçar as colunas e sim destacá-las.
Como? Transformando-as no ponto alto da decoração da sala.
tecido na parede; reforma de casa; decoração de parede com tecido; colagem de tecido em parede
tecido na parede; reforma de casa; decoração de parede com tecido; colagem de tecido em parede
Os recursos são muitos: 
  • pintura com uma cor diferente do resto da sala;
  • colagem de papel de parede apenas na coluna;
  • colagem de tecido na coluna;
  • colagem de adesivo com fotos ou paisagens em tamanho real (ou quase);
  • colagem de espelho em toda coluna (neste caso a coluna não deve ficar por trás do sofá);
  • composição de vários porta-retratos apenas na coluna. 
A sala de um pequeno apartamento estava sem graça e cor. Precisava de algo para levantar o ambiente e que não fosse dispendioso. Época de crise. Tinha que ser algo fácil, barato e rápido. E que pudesse ser feito por nós. 
Optamos pela colagem de tecido. Uma técnica bem prática, rápida e fácil de aplicar. Eu e meu marido já tínhamos feito uma colagem de tecido em outro apartamento há um tempo atrás. (Quem quiser ver a postagem anterior é só clicar AQUI). 
Amei poder usar esta técnica novamente. O resultado final correspondeu às nossas expectativas. Gostei tanto que resolvi trocar o estofado das cadeiras e mudar o quadro de lugar para compor melhor o ambiente mas, isto fica para outra postagem.
tecido na parede; reforma de casa; decoração de parede com tecido; colagem de tecido em parede
ALGUNS PONTOS IMPORTANTES A SEREM CONSIDERADOS:
A coluna deve ser lisa, sem texturas e estar em uma área da casa livre de umidade constante. Nada de aplicar tecido em áreas úmidas como banheiro, cozinha, área de serviço, jardim interno com plantas naturais, sauna, área externa da casa, paredes com infiltração. Afinal a cola utilizada é a base de água e pode dissolver. Use esta técnica no quarto, sala de estar, sala de jantar, escritório, corredor, hall de entrada, hall do elevador. 
Lembrando que a incidência de luz solar direta irá, com o tempo, desbotar o tecido. Evite de aplicar o tecido em local que recebe luz solar direta. Nada contra incidência indireta de luz.
O tecido escolhido deve ser 100% de algodão ou pelo menos com 70% de algodão. Tecidos encorpados próprios para decoração são ideais para este trabalho. São fáceis de serem encontrados com uma variedade enorme de cores e estampas. Existem tecidos próprios para parede considerados antimanchas (repele água, óleo e poeira). E saem mais baratos do que os papeis de parede vinílicos. 
MATERIAIS NECESSÁRIOS:
  • tecido na metragem combatível com a coluna
  • fita métrica, caneta e papel para a medição da coluna
  • cola branca (PVA) extra forte a base de água
  • recipiente para misturar a cola
  • pincel largo
  • trincha larga e trincha estreita
  • espátula de plástico ou de silicone
  • tesoura
  • estilete
  • pano de limpeza
  • escada ou banco
  • verniz spray fosco ou semi-brilho (opcional). Dica: Eu não usei.
  • régua ou pedaço de madeira reta
  • jornal, papelão ou plástico (para forrar o chão)
PASSO-A-PASSO:
  1. Meça a coluna que será revestida para definir a metragem do tecido (largura e altura). Acrescente 10 cm ou mais na medida para eventuais cortes e ajustes do tecido.
  2. Escolha do tecido. Leve em conta o ambiente em que será aplicado na hora de escolher a estampa e cor. Quarto? Sala de tv? Sala de jantar? Sala de estar? Nunca compre tecido elástico para forrar parede (tecido com elastano ou malha). O ideal é que o tecido seja 100% de algodão ou pelo menos com 70% de algodão. Tecido impermeável de algodão próprios para decoração são mais encorpados e, além de fornecer textura, evita manchar com a cola. Eu entrei na onda do tijolinho aparente. Meu tecido (BRICK) é da Karsten Decor (wall-decor, antimancha). Pode ser encontrado em várias lojas de tecidos para decoração. Em Recife, o centro é a melhor opção em termos de preços. Vale a pena procurar e pesquisar. Lojas de decoração em bairros como Boa Viagem, Graças, Espinheiros são bem mais caras.
  3. Junte todo o material necessário antes de começar o trabalho.
  4. Com um pano limpo e seco limpe a parede para retirar poeira e sujeiras. A parede deve ser lisa e estar seca e limpa. Se for preciso lixe (lixa d'água fina) a coluna antes de iniciar os trabalhos. Caso tenha sido pintada recentemente é importante esperar 72 horas no mínimo para secagem total antes de colar o tecido. Não aplique tecido ou papel sobre parede com textura para que o tecido não fique enrugado, não vai ficar legal.
  5. Como a minha coluna era mais estreita do que o tecido, não cortei as orlas laterais do tecido. Deixei para cortar no final com estilete.
  6. Se for preciso, nivele o tecido na parte superior que irá ficar próximo ao teto.
  7. Afaste o sofá e forre o chão com jornal, tecido velho ou papelão. Posicione a escada ou banquinho para ter acesso na parte superior da coluna. Dica: Forrar o chão irá diminuir o seu trabalho na limpeza final. Mas, não é obrigatório. Afinal, a cola é a base de água e pode ser raspada do piso com uma espátula e ter a limpeza finalizada com pano úmido.
  8. Prepare a cola em um pote grande o suficiente para entrar a trincha mais larga. Coloque a cola e acrescente água para diluir. A diluição que eu indico é: 4 partes de cola + 1 parte de água. Se sua região for muito seca e quente você pode aumentar a quantidade de água. O mesmo vale para o caso de sua parede for muito porosa e absorver o líquido muito rapidamente. Como minha cidade no verão é bem quente e seca, eu tive que diluir um pouco mais. Apenas tome cuidado para não ficar muito líquida, senão não irá colar o tecido. Mas, caso a sua região seja úmida, você pode usar a cola sem diluição. Dica: Faça um pequeno teste na sua coluna. Passe um pouco da diluição e veja se seca muito rápido. Se isto acontecer aumente um pouco mais a diluição.
  9. Passe a cola com a trincha larga começando pela parte superior da coluna. Coloque cola por etapas, sem passar cola na lateral da coluna. As laterais serão feitas no final. Coloque cola em uma faixa de 40 a 50 cm a partir da junção do teto com a coluna. Dica: Algumas pessoas preferem usar rolo de lã. Eu prefiro a trincha por não absorver muita cola, evitando desperdícios.
  10. Coloque o tecido na porção superior da coluna, posicionando-o bem. O tecido é colocado aberto. Procure colocá-lo o mais reto possível. Esta primeira parte a ser colada é que irá definir o restante da coluna. Se observar algum erro, este é o momento de consertar, antes que a cola seque. Deixe uma sobra de tecido ultrapassando a junção da coluna com o teto que será cortada depois com estilete.
  11. Alise o tecido já colado usando o pano limpo e depois a espátula para eliminar bolhas e aderir bem o tecido. Passe a espátula inclusive nos cantos da coluna com o teto para marcar bem.
  12. Enrole o tecido até o ponto em que foi colado e passe cola em mais uma faixa da coluna. Solte o tecido e alise com o pano limpo e depois a espátula.
  13. Repita o processo até o final da coluna. Marque bem o término da coluna com o chão ou rodapé.
  14. Espere a cola secar um pouco.
  15. Passe cola nas laterais da coluna e cole o tecido nas mesmas. Use uma trincha um pouco mais fina. Basta virar o tecido e passar um pano limpo e depois a trincha para fixar bem e retirar as bolhas. Procure marcar bem a quina da coluna para ficar bem colado. Faça uma lateral por vez.
  16. Deixe a cola secar bem.
  17. Com um estilete e uma régua, corte o excedente do tecido nos cantos superior, inferior e laterais. A régua funciona apenas para guiar o estilete e evitar corte irregular. Pressione o estilete com firmeza e deslize sobre o tecido em um movimento firme e único, começado de cima para baixo nas laterais. Nas extremidades superior e inferior, corte da esquerda para a direita em caso de você ser destro 
  18. Veja se há necessidade de reforçar a colagem nas beiradas das coluna. Nada deve ficar sem estar bem colada. Caso seja necessário algum reforço use um pincel para este trabalho mais delicado.
  19. Para garantir que as bordas não iriam descolar, eu passei um pouco de cola diluída sobre o pano nas laterais da coluna e nas extremidades superior e inferior. Excesso de precaução. Depois que seca a cola fica transparente.
  20. Limpe a área do trabalho e os materiais empregados.
    tecido na parede; reforma de casa; decoração de parede com tecido; colagem de tecido em parede
  21. Recoloque o sofá no lugar depois que a cola secar bem. Espere pelo menos 24 horas.
    tecido na parede; reforma de casa; decoração de parede com tecido; colagem de tecido em parede
    tecido na parede; reforma de casa; decoração de parede com tecido; colagem de tecido em parede
Vejam que diferença uma simples coluna fez no ambiente.
tecido na parede; reforma de casa; decoração de parede com tecido; colagem de tecido em parede
Vejam alguns trabalhos anteriores também em paredes:
  1. Colagem de tecido em parede: Maiores detalhes AQUI.
    tecido na parede; reforma de casa; decoração de parede com tecido; colagem de tecido em parede
  2. Colagem de papel de parede no hall de entrada do apartamento: Maiores detalhes AQUI.
  3. Colagem de papel de parede na sala de jantar: Maiores detalhes AQUI.
  4. Colagem de falsos tijolinhos de isopor: Maiores detalhes AQUI.
Espero que tenham gostado e se animem em fazer.
Mil bjs e um abraço carinhoso a todos meus amigos, visitantes e seguidores.

Para quem se animar: 

BOA SORTE e SUCESSO NOS TRABALHOS!

Obrigada pela visita!!!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

TAPIOCA

A tapioca é muito apreciada no nordeste, seja no café da manha ou no lanche da tarde. Atualmente, tornou-se febre em todo o país, surgindo as famosas tapiocas gourmet. Tudo por ser livre de glúten e combinar com uma grande variedade de recheios salgados ou doces. De sabor neutro, a tapioca é uma boa opção para substituir o pão.
café da manhã; receita sem glúten;
INGREDIENTES:
  • goma de mandioca (hidratada e peneirada)
  • recheio a gosto
MODO DE PREPARO:
  1. Peneire a goma.
  2. Salgue a gosto e reserve.
  3. Aqueça uma frigideira antiaderente em fogo baixo.
  4. Coloque uma camada não muito fina (nem grossa) de goma de mandioca na frigideira aquecida. Procure distribuir a goma o mais uniforme possível em todo o fundo da frigideira. Dica: Use uma colher para espalhar a goma ou se preferir uma peneira.
  5. Vire quando a goma estiver solta. 
  6. Coloque o recheio a gosto e deixe mais um pouco no fogo baixo até soltar da frigideira. Dica: recheios com queijo devem ser colocado neste momento para que derreta. O mesmo vale para a goiabada. Outros recheios são acrescentados à tapioca já pronta, mas ainda quente.
    café da manhã; receita sem glúten;
  7. Dobre ao meio e sirva imediatamente.
Sente-se e se delicie sem culpa de ser feliz!
SUGESTÕES DE RECHEIO:
► SALGADOS:
  • misto quente (queijo e presunto)
  • carne de sol desfiada
  • queijo
  • 3 queijos: catupiry, parmesão ralado e mussarela ralada (use o ralo grosso)
  • peito de frango desfiado com requeijão ou catupiry
  • calabresa ralada (ralo grosso) e queijo mussarela
  • queijo coalho e requeijão cremoso
  • queijo branco e peito de peru
  • queijo branco e coco
► DOCES:
  • ganache de chocolate branco
  • ganache de chocolate ao leite
  • cocada mole
  • brigadeiro
  • coco ralado
  • coco ralado com leite condensado
  • goiabada com queijo
  • banana com nutella
  • banana com canela e açúcar
  • banana com leite condensado ou doce de leite
  • chocolate ao leite derretido
  • chocolate branco derretido
  • leite condensado
  • doce de leite
café da manhã; receita sem glúten;
Se gostou faça e compartilhe. Se você fizer esta receita, me envie as fotos com o seu nome ou apelido. Vou colocá-las na atualização do link. 
Beijocas a todos!!!
BOM APETITE!!!
Obrigada pela visita. Um abraço carinhoso a todos.

domingo, 29 de janeiro de 2017

CARNE DE SOL CASEIRA

Muito comum no Nordeste brasileiro, a carne de sol não pode faltar no cardápio.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
Mas, não é somente a carne que é salgada. O preço da carne de sol costuma ser bem elevado. Uma maneira de driblar a crise é preparando sua própria carne de sol em casa, no estilo "faça você mesmo". Uma outra vantagem é que, fazendo sua própria carne de sol, você pode assegurar uma higienização mais adequada durante todo o processo de preparo, secagem, manipulação e embalagem final do produto. Em casa, o processo não ocorre ao ar livre, mas em geladeira.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
É bom saber que carne de sol não é sinônimo de carne-seca e nem de charque. Os três tipos de carne são preparações à base de sal. O sal é o responsável pela secagem da carne, curando-a. Mas, os três processos possuem diferenças no preparo e resultado final.
A carne de sol pode ser feita em casa a partir da carne crua e fresca. E, apesar do nome, não precisa de sol para o seu preparo. 
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
E por que este nome, você deve estar perguntando? Antigamente, numa época que não havia refrigeração, a carne era conservada no sal. Depois de salgada era colocada em varal no sereno da noite, onde pernoitava. No dia seguinte, bem cedinho, aos primeiros raios de sol, a carne era recolhida. O processo era repetido por 3 noites consecutivas.
Hoje em dia não é mais usado o sereno para fazer a cura da carne. Usa-se a refrigeração (geladeira). O que é uma grande vantagem, pois a carne fica protegida de animais noturnos, contaminações do ar e excessos de manipulação.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
Mas, atenção, a carne a ser utilizada deve ser fresca e nunca com sua validade vencida. Carne de sol é uma maneira de prolongar a durabilidade da carne fresca. Este processo não é para salvar aquela carne que perdeu a sua validade. Se a carne está com a validade vencida, só há uma coisa a ser feita: desprezar a carne jogando-a no lixo. 
Qual corte de carne usar? Escolha uma carne bovina de boa qualidade com poucas nervuras e tendões, que podem endurecer a carne. Usa-se um corte da parte traseira do animal. O ideal é usar uma carne magra, ou limpar o excesso de gordura, sebos e aparas indesejáveis. Ex: maminha, picanha, filé, contrafilé, coxão mole, coxão duro, alcatra. Meus cortes preferidos são: filé e picanha. Além da carne bovina, pode-se usar cortes de carneiro, porco, bode, pato ou galinha de capoeira. O uso da galinha de capoeira para fazer carne de sol é uma novidade recente no estado de Alagoas, na zona rural de Palmeiras dos Índios.
Durabilidade da carne seca: Após a maturação, a carne pode durar 3 a 4 dias fora da geladeira ou 10 dias em geladeira. Embaladas à vácuo, no congelador, pode chegar a um ano. Não esqueça de etiquetar a embalagem com a data de preparo e o tipo de carne (carne de sol, seca ou charque).

PREPARO DE CARNE DE SOL CASEIRA:

Normalmente, quem prepara a carne de sol em minha casa é o meu marido. A receita e o modo de preparo abaixo é como ele faz. Fica uma delícia. Na minha opinião bem melhor do que a comprada no mercado ou supermercado.
INGREDIENTES:
  • 1 kg de carne de sua preferência
  • 40 g de sal fino
MODO DE PREPARO:
  1. Escolha a carne de sua preferência. Veja no início da postagens os cortes mais indicados.
  2. Limpe a carne retirando nervuras, tendões, pele e excesso de gordura. Não há necessidade de tirar tudo. A limpeza final pode ser feita na hora de preparar a carne para o consumo. No caso de picanha, pode-se deixar uma faixa de gordura na extensão da carne. Mas, lembre-se que se for congelar a carne, a parte de gordura tem uma durabilidade menor.
  3. Pese a carne para ter noção da quantidade de sal a ser usado. Dica: Algumas pessoas avaliam a necessidade do sal no olhômetro. Mas, se você nunca fez carne de sol, eu oriento a pesar no início para não errar ou por excesso ou por falta de sal.
  4. Abra a sua carne em manta de 3 a 4 cm de espessura ou corte-a fatias grossas. Procure cortar perpendicular à fibra da carne. Isto irá evitar que sua carne de sol fique dura ao mastigar. Se não for possível, é só ter o cuidado de fatiar a carne (no momento do consumo) em tiras transversais às fibras. 
  5. Coloque a carne cortada sobre uma bandeja (assadeira, forma, travessa ou refratário) de preferência de inox, vidro ou cerâmica esmaltada. Se você só tiver de alumínio, forre a sua travessa com um plástico.
  6. Espalhe metade do sal fino sobre a carne.
  7. Vire a carne do outro lado e espalhe o restante do sal. Procure esfregar para facilitar a penetração. 
  8. Coloque a bandeja com a carne sem tampar na geladeira para curar por 24 horas. Não deixe muito tempo para não desidratar muito e ficar dura. A cada 8 horas, vire a carne para curar o outro lado. Escorra o líquido formado na bandeja a cada virada da carne. A coloração da carne muda de vermelho vivo, para uma coloração mais escura por conta da desidratação pelo sal. Forma uma casca fina externa, tipo uma capa que protege a carne, mantendo o seu interior úmido e macio. Mas, sem escorrer sangue ao ser cortada. Dica: Se você for usar o método antigo de colocar a carne no sereno são 3 noites consecutivas, tendo-se o cuidado de retirar a carne nos primeiros raios de sol. Em geladeira, o processo é interrupto e leva apenas 24 horas. E, tem-se a vantagens de não expor a carne a poluentes do ar e animais noturno.
    preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
  9. Depois do tempo de cura (ou maturação), retire a carne da geladeira, embale-a em sacos plásticos e deixe na parte mais fria da geladeira ou no congelador até o seu uso.
  10. Use sua carne em alguma preparação culinária ou embale em sacos plásticos e congele para uso posterior. Veja abaixo uma sugestão de preparo culinário.
RECEITA DE CARNE DE SOL FATIADA COM CEBOLAS E QUEIJO COALHO ASSADO
INGREDIENTES:

  • carne de sol
  • cebola em rodelas ou tiras a gosto
  • fatias de queijo coalho não muito finas a gosto
  • opcional: pimentão (verde, vermelho, amarelo) em tiras

MODO DE PREPARO:
  1. Dessalgue a carne: Lave, esfregue e deixe de molho, trocando a água três vezes. O processo todo leva 30 minutos. Dica: Como normalmente o corte da carne de sol é nobre, não precisa deixá-la de molho em leite para amaciar. Mas, se você resolveu utilizar um corte da parte dianteira do animal, eu sugiro que utilize leite no lugar da última água do molho.
  2. Retire a carne da água e aperte-a para escorrer bem.
  3. Se necessário faça uma nova limpeza na carne retirando as aparas indesejadas. Dica: se o corte de carne usado foi picanha, eu recomendo deixar um pouco de gordura na ponta. 
  4. Deixe a carne em pedaços grandes ou corte-a em tiras. Procure cortar sempre em sentido transversal ao comprimento da fibra da carne. Dica: Você pode fazer o corte em tiras depois de fritar a carne.
  5. Coloque óleo em uma frigideira ou panela funda e leve ao fogo para esquentar. Uma opção é usar manteiga de garrafa no lugar do óleo. Dica: O uso de panela funda, para fritar a carne, diminui a sujeira no fogão. Espirra menos gordura.
  6. Coloque a carne no óleo quente e frite até dourar. Assim que dourar de um lado, vire a carne e douro do outro lado.
    Dica: a presença do sal na conservação da carne, além de desidratá-la, faz algo como um pré-cozimento da carne. Por este motivo, não frite por muito tempo para não ficar dura.
  7. Retire a carne da panela e reserve. Dica: A carne pode ser servida em pedaços grandes, tiras ou cubinhos. Se for cortá-la, este é um bom momento.
  8. Coloque mais um fio de óleo na panela (se for necessário) e acrescente a cebola e deixe fritar. Dica: Algumas pessoas acrescentam uma pitada de sal na cebola para diminuir o seu adocicado após fritá-la. Eu particularmente não uso sal neste preparo. O sal já presente na carne é o suficiente para dar o equilíbrio ao prato. E o queijo coalho que será usado também é salgado.
  9. Coloque a cebola frita sobre a carne já preparada.
  10. Se for usar pimentão, acrescente-o ao fritar as cebolas. Dicas: Ao usar pimentões eu dispenso o queijo coalho.
    preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
  11. Na mesma panela ou em uma frigideira antiaderente coloque as fatias de queijo e doure-as dos dois lados. 
  12. Coloque o queijo sobre a carne. Dica: a qualidade do queijo irá interferir no resultado final. O ideal é que ele não derreta ao assar, mas que forme uma casquinha dourada. Há quem diga que é uma questão de temperatura da frigideira ou chapa que deve estar bem quente. Mas, aqui em casa tem dia que dá certo e tem dia que não. Acho que o teor de soro no queijo interfere. Quanto mais salgado ele é, mais ele retém água (soro) e derrete ao assar. Será?
    preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
  13. Sirva quente com acompanhamentos de sua preferência.
👀 Uma opção de preparo menos gordurosa é assar a carne em uma churrasqueira ou chapa. Neste caso não precisa usar óleo para fritar.
Sugestões de cardápios com a carne de sol como prato principal:
⇨ Como tira gosto para acompanhar uma cervejinha bem gelada em uma tarde de bate papo com os amigos.
⇨ Como prato principal de um almoço. Acompanhamentos: arroz branco, feijão preto, salada de verduras e batata frita. Uma típica refeição nordestina.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
⇨ Como prato principal de um almoço. Neste caso, a carne é feita com cebolas e pimentões fatiados e sem o queijo coalho. No lugar do queijo coalho é servido um pirão de queijos, e o feijão é o carioca.
⇨ Como prato principal de um almoço. Carne de sol com cebolas e pimentões fatiados. Acompanhamentos: arroz branco, feijão carioca, salada de verduras e torta de frango com legumes ou quiche de queijos. 
⇨ Como prato principal de um almoço. Carne de sol fatiada. Acompanhamentos: arroz branco, maionese de batatas ou batata frita, tomates cereja.
 ⇒ Como prato principal de um almoço. Carne de sol de picanha com queijo coalho. Acompanhamentos: arroz branco, feijão carioca, farofa de ovos e couve mineira.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
 ⇨ Como prato principal de um almoço. Carne de sol com cebolas e pimentões fatiados. Acompanhamentos: arroz branco, feijão preto, salada de verduras e batata frita.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
 ⇨ Como prato principal de um almoço rápido. Carne de sol com queijo coalho. Servido com salada de verduras e batatas gratinadas com queijo.
Hummmm, delícia!
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol
Os acompanhamentos são os mais variados possíveis. Na lista acima faltou a macaxeira cozida, frita ou em forma de pirão. Uma opção bem nordestina e que combina bem com a carne.
Sou suspeita em falar mas, a carne de sol caseira é maravilhosa e não pode faltar em minha casa.
preparando a carne de sol em casa; receita nordestina; o que é carne de sol; como fazer carne de sol

E vocês? Gostaram da receita de hoje? Demorei, mas caprichei na postagem. Tudinho para vocês que me acompanham. 💙💜💗💖
Se vocês fizerem não deixem de me enviar as fotos. Vou colocá-las na atualização do link. 
Beijocas e até a próxima postagem que pode ser de artes, guloseima ou companhia (viagens, passeios, pensamento, dicas, ...,).😚💋
BOM APETITE!!!
Obrigada pela visita. Um abraço carinhoso a todos.
                   Teresa Cintra